RCB/TuneIn
Sábado, 31 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
REUNI?O DA POL?MICA
Depois de Miguel Nascimento ter classificado a ?ltima reuni?o da c?mara municipal da Covilh? ?? la minute?, agora ? a vez de Vitor Pereira. Para o l?der da bancada do PS na c?mara da Covilh?, o encontro da passada sexta-feira foi um simulacro. O PSD da Covilh?, j? reagiu a estas acusa??es.
Por César Duarte Ferreira em 09 de Jun de 2009
"Obviamente que não existiu reunião, o que houve foi um simulacro de reunião, porque a leitura dos pontos da agenda demorava seguramente mais que vinte minutos” referiu Vítor Pereira.

Recorde-se que o último encontro do executivo covilhanense, terá sido dos mais rápidos de sempre. De acordo com Miguel Nascimento, sete minutos, após a hora marcada os trabalhaos estavam concluídos, impedindo-o de participar, apesar de, telefonicamente ter aviso o vice-presidente do seu atraso.

Vitor Pereira mostra-se, também, indiganado com a situação e fala em deslealdade política da maioria social-democrata: “esta situação ultrapassadou todas as regras de convivência política e de uma falta de lealdade a todos os níveis. Na política não vale tudo e só me ocorre um um qualificativo, batota.”

O actual deputado na AR e já publicamente anunciado como candidato à presidência da câmara, diz ter conhecimento de um estudo de opinião, que alegadamente é desfavorável ao actual presidente da autarquia.

Uma das razões, que segundo Vitor Pereira, pode justificar a postura de Carlos Pinto: “o senhor presidente da câmara sabe que eu sei que tem em mãos um estudo de opinião, que lhe está a tirar o sono e por isso evita o debate porque o debate provoca-lhe erosão, numa imagem já por si desgastada.”

Carlos Abreu, líder da concelhia do PSD, já respondeu às acusações de Vitor Pereira. Este responsável social-democrata, refere que não “ vê qualificações no senhor Vitor Pereira para saber se o presidente da câmara está nervoso ou não, mas posso adiantar que até está muito calmo, porque com o tipo de oposição que temos na Covilhã que o que faz é tentar decredibilizar o executivo, só há razão para estar calmo.”

Carlos Abreu refere que estas declarações “fazem parte do dia-a-dia de Vitor Pereira” e lamenta que em quatro anos “não tenha tido uma ideia construtiva para o concelho da Covilhã.”

O presidente da concelhia do PSD da Covilhã não tem conhecimento de nenhum estudo de opinião e acusa Vitor Pereira de “desonestidade” neste assunto.

Sobre a reunião de câmara da passada sexta-feira, Carlos Abreu, lamente que Vitor Pereira “não apareça mais vezes nas reuniões, para as quais, está mandatado.”


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados