RCB/TuneIn
Segunda, 13 Jul 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
MANTER A TRADIÇÃO
Rádio Cova da Beira
O Sporting da Covilhã disputa este domingo a subida ao campeonato da primeira divisão em futebol. A equipa covilhanense desloca-se aos Açores onde é obrigada a vencer e espera por uma conjugação de resultados favoráveis para conseguir esse objectivo.Ao longo da história já por várias vezes a equipa teve de esperar pelo último jogo do campeonato para conseguir os seus objectivos, com a curiosidade de, em democracia, subir de divisão sempre que disputa uma temporada terminada nos algarismos quatro e cinco.
Por Nuno Miguel em 22 de May de 2015
Essa tradição começou na época 74/75 quando a equipa então orientada por Raul Machado e com nomes como Bites, Fazenda, Babalito, Cremildo ou Babá conseguiu vencer a sua série no campeonato nacional da terceira divisão e alcançou a subida ao segundo escalão do futebol nacional.Em 84/85 o Sporting da Covilhã venceu a zona centro do campeonato nacional da segunda divisão e conseguiu atingir o estatuto de primodivisionário. Vieira Nunes era então o treinador e no plantel pontificavam jogadores como César Brito, Rui Barros, Pereira ou Martins.Na temporada de 94/95 nova subida de divisão. Foi a última época em que o Sporting da Covilhã disputou a terceira divisão e então a equipa comandada pelo treinador Nando conseguiu chegar ao segundo escalão do futebol Português. Ulisses Morais, Joanito e Picas eram alguns dos atletas que então integravam o plantel.Uma década volvida, em 2004/2005, nova subida de divisão. Nessa época o plantel era orientado pelo treinador Fanã e tinha na sua composição jogadores como Tarantini, João Real, Nuno Coelho, Vítor Cunha e Pimenta.Agora em 2014/2015 o treinador é Francisco Chaló e a formação covilhanense viaja na última jornada do campeonato aos Açores para defrontar o Santa Clara à procura de manter esta tradição de subida.Nos últimos anos o Sporting da Covilhã tem também uma tradição para decidir o seu futuro desportivo na última jornada. Tudo começou precisamente na época 84/85 onde uma deslocação ao recinto do Estrela de Portalegre, que terminou com um empate a zero, serviu para carimbar o acesso à primeira divisão. Na temporada 95/96 um empate a zero em Fanhões carimbou o passaporte para a subida ao campeonato da segunda liga. Na época seguinte a última jornada ficou marcada por uma deslocação a Beja, mas ai uma derrota por 2-1 acabou por ditar a descida de divisão.Em 97/98 nova deslocação ao Alentejo e nova decepção. A equipa orientada por António Jesus empatou a 2 golos na deslocação ao recinto do Elvas e não conseguiu alcançar a subida à segunda liga.Em 2001/2002 a última jornada marcou uma deslocação ao recinto do Odivelas e o empate a um golo foi suficiente para alcançar nova subida à segunda liga.Poucos anos volvidos, em 2005/2006 a formação covilhanense precisava de vencer o Chaves em casa para se manter na segunda liga. O resultado final foi um empate (5-5) e acabou por ditar a despromoção da equipa.Em 2007/2008 o último jogou ditou uma deslocação ao recinto do Olivais e Moscavide. A formação da Covilhã perdeu por 2-1, depois de uma vitória por 1-0 em casa e acabou por conseguir subir de divisão através da conversão de grandes penalidades.Em 2009/2010 a equipa então orientada por Nicolau Vaqueiro perdeu na última jornada na deslocação ao recinto do Varzim mas uma conjugação de resultados positiva acabou por determinar a manutenção na segunda liga.Na temporada seguinte a manutenção foi conseguida nos últimos segundos do campeonato quando, a jogar em casa, um golo de Milton já em período de compensação, derrotou o Aves e carimbou o passaporte para a época seguinte.Em 2011/2012 um empate a um golo na deslocação ao recinto do Moreirense foi determinante para alcançar a manutenção mas que só seria conseguida na secretaria em virtude de o União de Leiria ter sido excluído das competições profissionais por questões financeiras. O mesmo sucedeu na época seguinte à equipa da Naval, o que acabou por valer nova permanência, mas para isso a equipa já então orientada por Francisco Chaló, teve de vencer na último jornada por 1-0 na deslocação ao recinto do Leixões para conseguir assegurar essa permanência.Na corrente época, de sublinhar ainda que o avançado Erivelto ocupa o lugar de melhor marcador no campeonato, com 25 golos, e que Francisco Chaló é o virtual vencedor do prémio do jornal “Record” para o melhor treinador do campeonato da segunda liga. Pedro Taborda também irá vencer o prémio desse diário desportivo como o melhor guarda redes do campeonato da segunda liga.Nesta última jornada do campeonato, para além do Sporting da Covilhã discutem também a subida o Tondela, que se desloca ao recinto do Freamunde; O União da Madeira que se desloca a Marvila para defrontar o Oriental; o Chaves que recebe a visita da Oliveirense e o Feirense que se desloca ao estádio do Farense.Nestes cinco jogos existem 243 combinações possíveis de resultados. O Tondela consegue a subida em 2357, o União da Madeira em 90, o Chaves em 77, o Sporting da Covilhã em 70 e o Feirense em 12.À partida para a última jornada do campeonato a formação do Tondela lidera o campeonato com 80 pontos. União da Madeira, Chaves e Sporting da Covilhã tem 77 pontos mas é a formação insular que sobe de divisão em caso de igualdade pontual devido a ter melhor aproveitamento de pontos com os adversários directos. O Feirense tem 75 pontos e também ainda sonha em chegar à primeira divisão. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados