RCB/TuneIn
Quarta, 23 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
PLANO DE EMERG?NCIA PARA O DISTRITO
?O distrito de Castelo Branco vive uma das piores crises sociais da sua hist?ria em diversos sectores, econ?mico, social, laboral, cultural e ambiental?. O diagn?stico ? feito pela direc??o da organiza??o regional de Castelo Branco do PCP que, em confer?ncia de imprensa, divulgou a proposta de recomenda??o ao governo, apresentada no passado dia 8 de Maio, pela bancada do PCP, na AR.
Por César Duarte Ferreira em 26 de May de 2009
No documento os comunistas reclamam várias medidas para o distrito: “A revitalização do aparelho produtivo, investimentos públicos, formação e qualificação profissional e um programa social.” Para os comunistas é preciso dar resposta à “diminuição do emprego, à precariedade dos postos de trabalho, ao desemprego que não para de aumentar, aos baixos salários e ao encerramento de serviços públicos.”


Plano de emergência para o distrito de Castelo Branco que, com medidas concretas, o partido comunista português espera ver aprovado: “é um conjunto de medidas concretas que o PCP espera ver aprovadas. Se este projecto for aprovado isto só vem beneficiar o povo e os trabalhadores portugueses”, referiu Patricia Machado.

Ainda não é conhecida a data para agendamento da proposta, mas o PCP espera que, face à situação em que se encontra o distrito o documento mereça a aprovação das diversas bancadas parlamentares, incluíndo o PS.

A proposta do plano de emergência, apresentada pela bancada do PCP tem pontos de convergência com a da União de Sindicatos do distrito, mas “não é igual”, asseguram os responsáveis do DORCB.

Medidas que são necessárias face à ausência de “respostas do governo para a região. As tentativas do executivo estão a falhar e as ajudas prometidas não têm qualquer efeito”, sublinhou Luís Garra.

Para este reponsável, competiria a PS e PSD, com deputados eleitos pelo distrito de Castelo Branco na AR, exigir do Governo medidas para combater a difícil situação em que o distrito se encontra.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados