RCB/TuneIn
Sábado, 14 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ESPECIFICIDADES VÃO SER MANTIDAS
Rádio Cova da Beira
O presidente do instituto politécnico de Castelo Branco garante que o processo de reorganização interna da instituição não vai colocar em causa a autonomia de nenhuma das escolas que compõem o IPCB.
Por Nuno Miguel em 23 de Jan de 2015
À margem da cerimónia de tomada de posse do director da escola superior de artes, Carlos Maia referiu que o processo se vai iniciar ainda durante o primeiro trimestre deste ano, pretende projectar o IPCB para as próximas décadas mas sem colocar em causa a especificidade de nenhuma das escolas “cada escola tem as suas especificidades, foi desta forma que crescemos, todos temos muito orgulho de pertencer a esta instituição mas está na altura de fazer alguns ajustes; na minha perspectiva é possível reforçar a posição do IPCB mantendo as especificidades e as autonomias das escolas e a reorganização não prevê a perda de autonomia de nenhuma unidade orgânica e isso será para manter e eventualmente para reforçar mas não é para ficar tudo na mesma porque senão isso seria uma perda de tempo e por isso temos de nos reorganizar, temos que ser mais flexíveis e acima de tudo pensar na instituição como um todo”.  
Carlos Maia acrescenta que este processo de reorganização pretende também contribuir para que o IPCB possa reforçar a captação de novos alunos. Afinal esse vai continuar a ser o grande objectivo da instituição “o IPCB teve felizmente mais 86 alunos este ano em relação ao ano anterior e isso deixa-nos satisfeitos mas não podemos com isso embandeirar em arco; temos que continuar com o nosso objectivo de captar alunos nos mais diversos sítios do nosso país e nomeadamente além fronteiras porque, como sabem, foi recentemente publicado o estatuto do estudante internacional e que nos permite captar alunos no estrangeiros e também vamos ter uma forte aposta nessa área”.   

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados