RCB/TuneIn
Terça, 20 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
À SEGUNDA FOI DE VEZ
Rádio Cova da Beira
Com o voto contra do eleito do PSD e a abstenção dos eleitos da bancada “Acreditar Peraboa” a assembleia de freguesia aprovou por maioria as grandes opções do plano e orçamento para 2015. Recorde-se que a primeira versão do documento foi chumbada, em Dezembro do ano passado, o que levou à convocação de uma reunião extraordinária do órgão para analisar novamente o tema.
Por Nuno Miguel em 21 de Jan de 2015
O eleito social democrata voltou a votar contra os documentos. Para Marco Aurélio “chumbar este orçamento era o único caminho a seguir atendendo ao que publicamente o presidente da junta de freguesia tem dito; ele afirmou que ia meter um tractor, num investimento de 40 mil euros, até final do ano passado, disse que íamos ter um parque de manutenção no actual campo de futebol; disse uma série de coisas concretas e que não vêm neste orçamento e por isso enganou claramente as pessoas. Isso tinha que estar vertido neste orçamento e eu perguntei-lhe directamente, e não obtive resposta, sobre quando as vai orçamentar, por isso a única saída era chumbar este orçamento porque ele mente às pessoas”.   
Já a bancada do movimento “Acreditar Peraboa” acabou por se abster, depois de ter visto esclarecidas algumas dúvidas em relação à rúbrica “outros”, que estiveram na origem do voto contra na assembleia de Dezembro. José Brás defende que “nós precisávamos de ver explicadas essas verbas e uma vez que isso aconteceu nós resolvemos dar o benefício da dúvida e por isso a nossa abstenção no sentido de os deixar trabalhar; no entanto vamos estar atentos ao desenvolvimento das acções previstas pela junta e estamos cá para fiscalizar e se as coisas não correrem da forma que nós pensamos que devem correr cá estaremos para tomar posições mais assertivas”. 
Já o presidente da junta de freguesia de Peraboa entende que “este orçamento é um documento próximo da realidade e ficou bem claro que a nossa grande prioridade passa pela extensão de saúde, foi uma verba que foi aprovada pela câmara municipal da Covilhã no valor de 25 mil euros, o empreiteiro não apareceu para assinar o contrato dentro do prazo que nós tínhamos estabelecido, já está outro empreiteiro com o convite e dentro de algumas semanas a obra vai estar em andamento”.  
Uma assembleia que viveu alguns momentos de maior tensão, uma vez que o eleito do PSD acusou o presidente da junta de freguesia de estar a mentir deliberadamente à população e pediu aos cidadãos que se encontravam a assistir aos trabalhos que transmitissem essa mensagem as todos os munícipes. Para Sílvio Dias “foi uma postura de incentivo ao ódio, tentando difamar o presidente de junta; ele não está preocupado com o documento ou com a freguesia mas está sim unicamente preocupado em derrubar o presidente da junta e isto demonstrou tudo aquilo que ele está a fazer em Peraboa, está só para prejudicar a população e não apoia nem dá sugestões sobre um projecto de futuro para a freguesia ao contrário do que sucede com os elementos do movimento «acreditar»; são formas diferentes de trabalhar e que demonstram quem está pela freguesia e quem está aqui só para difamar e derrubar as pessoas”.      
Críticas rejeitadas por Marco Aurélio. O eleito do PSD refere que “ninguém incitou a ódio nem a violência nenhuma; isso é o desespero do presidente da junta de freguesia que deu aqui respostas completamente atabalhoadas sobre as perguntas concretas que lhe foram feitas. Eu apresentei aqui as declarações que o senhor presidente da freguesia fez numa entrevista e disse que isso é mentir às pessoas, não é faltar à verdade, é mentir, está a enganá-las; eu não incitei a ódio nenhum e nem foi isso que se passou na assembleia, isso foi mais um sonho, uma ilusão, que teve o presidente da junta de freguesia de Peraboa”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados