RCB/TuneIn
Quarta, 17 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
CARLOS BICHO EXPULSO DO PCP
Rádio Cova da Beira
Carlos Bicho foi expulso do PCP na sequência das denúncias públicas feitas pelo ex-militante, primeiro no congresso da União dos Sindicatos, depois em entrevista à RCB onde disse ter sido vítima de saneamento à esquerda, acusou o partido de ingerência nos sindicatos e de práticas pidescas.
Por Paula Brito em 30 de Dec de 2014
Carlos Bicho considera que a sua expulsão do partido foi também uma represália que teve na base as mesmas razões que levaram ao seu afastamento primeiro da direcção regional do PCP, depois da direcção da União dos Sindicatos de Castelo Branco, isto é, a sua discordância dos nomes propostos pela direcção regional do partido para o comité central “isso foi uma represália por eu não ter validado os nomes propostos para o comité central, por ter denunciado que há ali uma relação familiar entre toda aquela gente e que se protegem uns aos outros, isto causou incómodo e pelos vistos os incómodos no PCP de Castelo Branco é assim resolvido, aliás eu disse-o na altura e repito, isto é um método altamente pidesco.”

À RCB Carlos Bicho não esconde que recebeu com surpresa a carta de expulsão do partido de que era militante há tantos anos que lhe perdeu a conta “nunca me passou pela cabeça que um partido que defende a liberdade, o direito à opinião, os trabalhares, pudesse mover um processo com vista à expulsão a quem nunca disse mal do partido, quem sempre defendeu os trabalhadores e quem sempre usou a sua liberdade para defender as suas ideias, não esperava e fico triste por ter sido este o caminho escolhido pelo PCP de Castelo Branco”.

Quanto ao processo de expulsão, Carlos Bicho admite que não compareceu na reunião para que foi convocado por não reconhecer moral e autoridade ao remente para convocar o encontro “primeiro recebi uma carta para uma reunião, mas como não vinha timbrada e vinha de um senhor a quem eu não reconheço autoria moral ou política para me questionar, não compareci e em resultado da minha não comparência veio depois uma carta, já timbrada, dando conta da minha expulsão”.

Apesar de expulso de militante, Carlos Bicho continua a acreditar no projecto do PCP mas não nas pessoas que gerem o partido no distrito. Quanto à sua participação na vida cívica vai continuar nomeadamente ligado ao Movimento Ourondo Relvas que luta desde Setembro de 2013 contra a agregação a Casegas.   


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados