RCB/TuneIn
Terça, 25 Jan 2022
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
FUTSAL - AD FUNDÃO 3 SP.BRAGA 5
Rádio Cova da Beira
Terminou da pior maneira o jogo desta tarde para a Desportiva do Fundão. Os fundanenses estiveram sempre em vantagem no marcador mas deixaram-se surpreender a partir dos 34 minutos do encontro. Está a faltar audácia/eficácia aos jogadores do Fundão na hora de finalizar as jogadas.
Por José Joaquim Ribeiro em 22 de Nov de 2014

Liga Sportzone em futsal - 11ª jornada

 

Cinco inicial da ADF: Cláudio, André Nabais, Couto, Lileu e Mário  Freitas. Jogaram ainda Gonçalo Portugal, Teka, Miguel Silva, André  Galvão e Osvaldo.

Técnico: Bruno Travassos

 

Cinco inicial do Braga: Xot, Ciro, Fábio Cecílio, Miguel Almeida e Tiago Brito. Jogaram ainda Vitor Hugo, Amilcar, Paulinho, André Coelho e André Machado.

Técnico Paulo Tavares

 

O jogo não podia ter começado melhor para os fundanenses: aos 2 minutos colocaram-se em vantagem no marcador, por intermédio de Lileu, após uma iniciativa de Cláudio Martins, que subiu na quadra rematou, Xot não segurou e Lileu concluiu.

 

O Braga respondeu de imediato, um minuto depois, por intermédio de Fábio Cecílio. Um jogador do Braga rematou, Lileu cortou o lance mas a bola sobrou para Fábio Cecílio que não se fez rogado para empatar a partida.

 

Mas a Desportiva estava muito bem no jogo. Não deixava o adversário ter bola e crescia com muito a propósito no terreno e não se intimidava em rematar à baliza. Foi através duma dessas iniciativas: remate pronto do capitão Couto com a bola a sair frouxa mas a surpreender o guardião bracarense. Este lance é a prova provada que se acontecerem remates à baliza o sucesso pode ficar mais próximo. 

 

Durante toda a primeira parte a Desportiva foi dona e senhora do encontro. Pelo futsal praticado e pelo caudal de jogo ofensivo estava a tardar o terceiro golo, que viria a acontecer já muito próximo do intervalo, por intermédio de Mário Freitas, numa transição de 3x1, com Teka, Lileu e Mário Freitas a desenvolverem a jogada que acabou por ser concluída com êxito.

 

Os fundanenses, ainda antes do descanso tiveram ocasião de dilatar o marcador, mas ai começou a funcionar a falta de eficácia, que se veio a registar na segunda parte.

 

Se na primeira parte a equipa fundanense foi muito pressionante sobre o adversário, na segunda a equipa deixou jogar e isso ajudou a estratégia dos bracarense. E foi exactamente numa jogada de estratégia que o Braga chegou ao segundo golo. Na sequência de um livre, a bola é colocada em Fábio Cecílio que a deixa seguir para Miguel Almeida, com este a executar um remate por cima de Gonçalo Portugal e colocar o marcador em  3-2, aos 26 minutos de jogo.

 

Este golo fez com que o Braga passasse a acreditar nas suas capacidades e na possível reviravolta e, no lado contrário a descrença. Descrença que mais se acentuou quando Fábio Cecílio coloca o resultado empatado a três golos. É um golo precedido de uma falta sobre um jogador fundanense, mas o que é um facto é que os árbitros não a assinalaram e golo foi sancionado.

 

Com o resultado empatado o técnico fundanense apostou em colocar a sua equipa a jogar com guarda-redes avançado. Curiosamente, no dia anterior, num dos jogos da UEFA Futsal Cup, um dos comentadores referiu que está provado estatisticamente que as equipas que apostam nesta estratégia sofrem mais golos do que marcam. Não é que foi isso que também aconteceu no Municipal do Fundão! Nos cerca de cinco minutos que o Fundão usou este estratagema não rematou uma vez com perigo à baliza do Braga e esta formação marcou dois golos, que lhe permitiu sair do Fundão com os três pontos.

 

A equipa fundanense pecou por não ter mantido, na segunda parte, a estratégia da primeira, ao não deixar a equipa adversária ter bola e, eventualmente, terá apostado na hora errada para jogar de cinco para quatro. Mas isso já são conjecturas que se fazem depois do desaire.

 

Importa dizer que a equipa do Sporting de Braga é das mais qualificadas da Liga e já o tinha demonstrado quando ainda na pré época jogou em Castelo Branco com a Desportiva, mas a equipa fundanense também tem muita qualidade, está, por ventura, a faltar-lhe alguma calma nos momentos decisivos.

 

No próximo sábado a ADF volta a jogar no Municipal do Fundão, recebendo o Rio Ave, naquela que será a penúltima jornada da primeira volta. O jogo está marcado para as 16 horas e terá, como habitual, relato na RCB.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2022 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados