RCB/TuneIn
Sábado, 21 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
PROVEDOR AVANÇA PARA 3.º MANDATO
Rádio Cova da Beira
Jorge Gaspar recandidata-se à presidência da mesa administrativa da Santa Casa da Misericórdia do Fundão. O próximo mandato coincide com a abertura do novo quadro comunitário, “a última oportunidade” que o actual provedor pretende aproveitar candidatando a fundos comunitários a ampliação da Academia de Música e Dança, o alargamento e requalificação do antigo lar da Misericórdia e 14 residências assistidas no Bairro de Sta. Isabel.
Por Paula Brito em 29 de Oct de 2014
 

As eleições na misericórdia do Fundão serão em Dezembro e o actual provedor prepara-se para avançar para o terceiro mandato à frente da instituição “se a irmandade continuar a confiar em mim e na equipa que apresentarei, estou disponível para avançar com um terceiro mandato porque o trabalho iniciado por esta equipa não está concluído e considero importante fazer mais um mandato para atingir os principais objectivos que nos propusemos atingir quando aceitamos este desafio”.

No próximo mandato abre-se uma janela de oportunidades que pode ser única para a requalificação de algum do património edificado da misericórdia do Fundão. É por esse motivo que Jorge Gaspar pretende candidatar aos fundos comunitários a ampliação da Academia de Música e Dança do Fundão. Adequar o actual edifício à qualidade da formação que ali é ministrada é o objectivo, a ideia passa pela construção de um polígono com 3 andares, um deles subterrâneo, o da entrada principal, virado para o novo lar da misericórdia “o ante projecto está feito, será uma obra que não custará menos de um milhão e 700 mil euros, é uma obra susceptível de enquadramento no novo quadro comunitário com comparticipações de 70%, teremos é de reunir, a nível local, os outros 30% e dada a importância da escola, as entidades locais, nomeadamente o município, têm de apoiar este projecto diferenciador”.

Outro dos projectos que Jorge Gaspar tem em carteira para candidatar ao próximo quadro comunitário é a ampliação e a requalificação interior do antigo lar da misericórdia “já foi requalificado exteriormente mas no interior precisa de obras que reconvertam aquele espaço, lhes confira maior comodidade e conforto aos seus utentes e a quem nele trabalha”. A ampliação prevista no ante projecto não será para aumentar o número de camas, mas sim a qualidade e conforto do lar que ficará ligado a um outro projecto que a instituição pretende desenvolver - a transformação das 14 casinhas do bairro de Sta. Isabel em residências assistidas “são pequenos apartamentos T1, com um quarto, uma sala, copa, casa de banho, espaço exterior de jardim, com um conjunto de serviços associados de higiene, alimentação, fisioterapia e que são destinados a um nicho de população que tem uma capacidade financeira maior e que pode pagar esses serviços, por outro lado, para pessoas com maior autonomia”.

Os ante projectos estão feitos e o orçamento também: são cerca de seis milhões de euros para os três projectos que a misericórdia pretende candidatar ao próximo quadro comunitário de apoio. Em entrevista ao programa “Flagrante Directo” da RCB, o provedor da instituição diz que nenhum avança sem que esteja salvaguardada a sua sustentabilidade financeira ou coloque em causa a sustentabilidade financeira da instituição.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados