RCB/TuneIn
Segunda, 08 Mar 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
ÁGUAS TURVAS NA COVILHÃ
Rádio Cova da Beira
“Não é uma ameaça”, frisou Vítor Pereira, mas no processo relacionado com as águas na Covilhã há ainda um novelo para desfiar. O presidente da autarquia covilhanense, na última reunião pública do executivo, puxou por uma ponta da meada.
Por Paula Brito em 22 de Oct de 2014

Outras da categoria:

“Só deixo aqui uma ponta da meada, chama-se Águas da Serra, brevemente vamos ter que falar disso, uma sociedade onde nós não existimos, há ali coisas que vão sobrar para muita gente”.

O presidente da câmara da Covilhã referia-se à empresa Águas da Serra, que em Abril de 2005 celebrou com a autarquia covilhanense um Contrato de Concessão do Serviço de Saneamento em Alta do Município, por um período de 30 anos. Incitado pela comunicação social, no final do encontro, a concretizar o assunto, Vítor Pereira diz que a seu tempo serão divulgadas as “graves insuficiências” que estão a ser detectadas neste dossier “é mais um dossier complicado vindo do passado, a situação não está regularizada, quer do ponto de vista jurídico, quer do ponto de vista financeiro, quer do ponto de vista administrativo há graves insuficiências. É uma questão que vai ser tratada a seu tempo, preocupa-nos muito mas não está no topo das prioridades”.

Para já a prioridade, segundo Vítor Pereira, é consensualizar com a AGS a conformidade dos estatutos da empresa Águas da Covilhã com a lei empresarial local e resolver o problema do hiato que existe no histórico das assembleias gerais, ainda antes da entrada em vigor dessa lei “mesmo antes da lei não existiam actas da assembleia geral sobre questões fundamentais onde estava em discussão a essência do negócio, o núcleo duro do negócio, na ausência de acordo, que estamos agora a tentar implementar entre as duas partes, há um hiato, uma grave desconformidade que lesa os interesses da câmara e os interesses da própria empresa”.

Segundo Vítor Pereira a câmara municipal da Covilhã não é accionista das Águas da Serra, SA que é detida a 100% pela AGS, como é referido no site da empresa.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados