RCB/TuneIn
Sexta, 16 Nov 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
ARNALDO SARAIVA HOMENAGEADO
Rádio Cova da Beira
O audit√≥rio da casa da cultura do Pa√ļl foi pequeno para albergar todos aqueles que se desejavam associar √† homenagem ao professor em√©rito da universidade do Porto, ensa√≠sta, cronista, poeta e investigador.
Por Nuno Miguel em 14 de Oct de 2014

Arnaldo Saraiva não escondeu ter ficado comovido com esta iniciativa e agradeceu a homenagem com uma nota de algum humor “aceitei esta homenagem de amigos que se deram conta de que estou velho; obrigado, mas não havia necessidade; já me tinha dado conta disso, mas também nunca me pavoneei para ter homenagens e o que fiz foi sempre o melhor trabalhinho da melhor forma que podia e sabia”.  

Natural da aldeia de Casegas, o homenageado foi recebido pela filarmónica caseguense, onde o pai foi regente da banda e o irmão foi músico, e recordou algumas das vivências que passou na infância e juventude como a primeira vez em se deslocou a pé ao Paúl para tratar um ferimento depois de ter ficado “agarrado a uma camioneta da carreira”. E de que forma hoje Arnaldo Saraiva olha para a realidade da região que o viu nascer? “eu creio que esta região está condenada a ser um contra poder ao poder do litoral de Lisboa e Porto para a dignificação nacional e para que Portugal seja bem melhor do que tem sido”.

Num olhar sobre o actualmente momento da cultura em Portugal, Arnaldo Saraiva sublinha que a literatura se encontra em fase decadente e aponta alguns dos responsáveis por essa situação “não tempos, por exemplo nas televisões, não há um programa sobre literatura portuguesa ou outra ou sobre poesia mas há banalidades sucessivas como casas dos segredos ou passatempos estúpidos que, dizem os directores, parecem que agradam às massas e é preciso ter massas para consumir”.

Uma homenagem a que se associou o presidente da união de freguesias de Casegas e do Ourondo. César Craveiro sublinha que “esta homenagem é um motivo de orgulho para todos os caseguenses porque um dos seus filhos mais ilustres está a ser homenageado e reconhecido; é um homem a quem a cultura e a língua Portuguesa devem muito e seu eu conheço alguma coisa da história e das origens da minha freguesia devo-lho a ele e ao trabalho que pesquisa que fez”.

Jorge Torrão, vereador com o pelouro da cultura na câmara municipal da Covilhã, destaca que se trata de uma homenagem justa a uma das mais importantes personalidades naturais daquele concelho “é um reconhecimento mais do que merecido a um dos nossos maiores vultos literários e que ao mesmo tempo contribui de uma forma excelente para a divulgação da nossa região”.

Nélson Marmelo e Silva, director da casa da cultura, sublinha que esta homenagem teve como grande missão reconhecer o trabalho de um ilustre beirão. Um dos motivos que esteve também na génese do desenvolvimento deste projecto no Paúl “quando criámos esta casa sempre dissemos que o nosso objectivo era distinguir as personalidades da área da cultura e neste caso em concreto estamos a falar de um dos nomes que contribuiu para a divulgação da língua Portuguesa e não posso esconder a minha satisfação pelo facto de muitas dezenas de pessoas se terem associado a esta iniciativa”.

Uma homenagem que contou com a presença de familiares e amigos de Arnaldo Saraiva, como foi o caso do músico e escritor Sérgio Godinho. A apresentação de um documentário biográfico e a inauguração de uma exposição na biblioteca central da UBI foram outros dos pontos em destaque.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados