RCB/TuneIn
Segunda, 20 Ago 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
VALVERDE:IGREJA REQUALIFICADA E DIFERENDO ULTRAPASSADO
Rádio Cova da Beira
Desejada há mais de duas décadas, a requalificação da Igreja Paroquial de Valverde deve estar concluída até final do ano. O largo do Carvalhal, motivo de forte polémica entre a ex-junta e a paróquia, está finalmente resolvido. Uma página que se fecha nesta aldeia do concelho do Fundão.
Por Paulo Pinheiro em 30 de Sep de 2014
O auditório do lar de Valverde acolheu a cerimónia de assinatura de dois protocolos: um para a definição de competências entre junta, CMF e comissão fabriqueira do largo do Carvalhal e outro para o restauro e conservação da igreja, este último com o apoio de cerca de 60 mil euros. O montante sai do programa “Equipamentos”, que , este ano, no distrito de Castelo Branco, aprovou apenas a candidatura de Valverde, uma das 15 que receberam luz verde do Governo, no valor total de 800 mil euros. 

As obras, que se iniciaram na última quinzena de Agosto, contemplam o restauro de toda a igreja, com os valores artísticos e arquitectónicos que possui, inclusive de um templo que existia no sítio da “Pouca Farinha”, que se contra na actual igreja, assim como os elementos que foram introduzidos nos séculos XVII ou XVIII

“Como já havia uma igreja oitocentista mas que tem elementos incorporados, inclusive um que talvez possa remontar á época Palio-Cristã que se encontra na base da pia baptismal onde foi baptizado um grande homem da nossa diocese, natural de Valverde, o Bispo Dom João de Oliveira Matos”, refere o pároco da freguesia.

Na gaveta fica um outro projecto, já concluído, que apontava para a ampliação da actual igreja

“O projecto de alargamento teve a aprovação da DGOT e da CMF, da Comissão Fabriqueira e da Comissão Diocesana de Arte Sacra. Foi uma pena não se executar esse projecto, agora com a forte diminuição da população o Sr. Bispo optou por esta solução”, explica o padre Américo da Encarnação.

Na cerimónia, Lurdes Liberato, vice-presidente do Lar de Valverde, apontada como elemento fundamental na ponte estabelecida com as estruturas governamentais, mostrou toda a disponibilidade em continuar a ajudar os vários projectos para a aldeia de que é natural, até porque “existe actualmente uma grande envolvência entre todas as instituições da freguesia e do concelho”, disse.

Um dia importante para Valverde que celebrou a capacidade e a coesão da freguesia para ultrapassar problemas que persistiam há muitos anos numa demonstração de querer virar uma página, defendeu o presidente da câmara municipal do Fundão. Paulo Fernandes sublinhou o caso do largo Carvalhal, que vai ser objecto de um projecto de requalificação, e cuja manutenção vai, a partir de agora, ser assegurada pela União de Freguesia do Fundão, Valverde, Donas, Aldeia de Joanes e Aldeia Nova do Cabo e a colaboração da CMF e da comissão fabriqueira “é assim que se constrói o desenvolvimento”, disse o autarca.

O secretário de estado da administração local, que tem percorrido o país a verificar localmente os projectos apoiados, destaca no caso de Valverde dois objectivos essenciais: preservar o património e valorizar a acção da comunidade

“Vim aqui conhecer de perto a comunidade, fazer o apelo para que utiliza bem este dinheiro público e explicar o porquê desta escolha. Uma decisão que passou pelo facto de se estar a preservar o património, na caso uma igreja bicentenária, e também para estimular a vida em comunidade”, refere António Leitão Amaro.  

 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados