RCB/TuneIn
Quinta, 03 Dez 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
GARDUNHA INSPIRA ESCRITORES
Rádio Cova da Beira
Três dezenas de escritores participaram no I Festival literário da Gardunha que terminou no domingo, no Fundão. Serra da Gardunha, Castelo Novo, Alpedrinha e Janeiro de Cima fizeram parte do roteiro literário que inspirou Alexandra Lucas Coelho a escrever sobre a aldeia histórica de Castelo Novo na crónica de domingo no jornal “O Público”.
Por Paula Brito & Dulce Gabriel em 29 de Sep de 2014
 

“Mas é à noite que a aldeia refulge. Porque é quando o granito desperta nas suas mil luzes, com aquele brilho de jóia incrustada, luxo de mariposa, seja o solar de um nobre ou o casebre de um lavrador. Nem vivalma pelas ruas, e sempre o rumor da água descendo a serra, e sempre o fulgor da pedra, que nunca nos deixará às escuras”.

Termina assim a crónica de Alexandra Lucas Coelho, que um dia escreverá um conto literário onde o festival da Gardunha será o mote “eu não tenho a menor ideia se esse conto se vai situar em Castelo Novo, se vai ter a ver com a serra onde passeei, se vai ter a ver com o Fundão”.

Da Gardunha, Alexandra Lucas Coelha leva a ligação de fronteira que é possível observar a partir da serra “para mim é interessante observar que para norte é um mundo, para sul é outro mundo, os vários mundos que se podem avistar a partir do cimo da Gardunha”.  

Da semana passada em Janeiro de Cima, Tiago Salazar destaca a hospitalidade e os hábitos do dia-a-dia de quem dá vida à aldeia de xisto “gente pura” diz o escritor que deixa um exemplo “estão a jogar à bisca, à noite, e dizem muitos palavrões, e daqueles que eu não conheço, um palavrão novo, eu gosto dessas pessoas porque parece que estão zangadas mas não, são puras, são sinceras”.

Na residência, em Janeiro de Cima, Tiago Salazar criou apontamentos para o conto “A dúvida metódica” que haverá de apresentar com traços sobre o feminismo da mulher e das paisagens tão coloridas, agora que o Outono nos entrou pela porta dentro.

Quanto ao festival literário, vai voltar “para uma segunda ou terceira edição” garantia Paulo Fernandes, na abertura do festival organizado em parceria com a A23 Edições.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados