RCB/TuneIn
Quarta, 11 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
“UM TSUNAMI AMBIENTAL”
Rádio Cova da Beira
É desta forma que o presidente da assembleia geral da Triplo A, a associação ambiental de Alcains, classifica a instalação de uma fábrica de bagaço na freguesia. A Associação já recolheu mais de 1.300 assinaturas num abaixo-assinado contra este investimento em Alcains e promoveu uma sessão de esclarecimento sobre o tema no passado sábado que encheu o salão da junta de freguesia.
Por Paula Brito em 24 de Sep de 2014

Outras da categoria:

 

“Este abaixo-assinado vai ser entregue na cara daqueles que querem acabar com a nossa qualidade de vida”, frisou Manuel Peralta que lamentou a ausência de representantes da junta, câmara e da empresa promotora do investimento “quem tem medo da verdade devia estar aqui a esclarecer não só os alcainenses porque este problema vai chegar a Castelo Branco, vai chegar a Cafede, a Tinalhas, porque em Ferreira do Alentejo, a câmara municipal de Beja, que fica a 50 quilómetros, queixa-se dos maus cheiros provocados por uma indústria do mesmo tipo”.

Sérgio Passos, advogado, residente em Condeixa-a-Nova, foi um dos convidados da associação e deixou o seu testemunho sobre os efeitos de um investimento similar na vila onde reside “é lixo que está a cair em cima das pessoas, é óleo gorduroso, rançoso, é uma substância azeda, mal cheirosa, é um cheiro nauseabundo que polui, que suja e que agride a vossa saúde com todos os inconvenientes aí decorrentes, não se podem abrir as janelas, ir à rua, estender a roupa, tudo está sujo”.

A intenção do investimento, por parte da empresa Valamb Lda. existe, mas neste momento estão ainda a ser realizados todos os estudos necessários e obrigatórios, esclarece a presidente da junta de freguesia, Cristina Granada, em declarações à RCB “não foram encomendados por ninguém, são estudos obrigatórios, impostos pelas entidades máximas das tutelas do ambiente e economia que obrigam qualquer empresa com impacto ambiental a apresentar esses estudos”. Cristina Granada adianta que a própria junta de freguesia fará uma sessão de esclarecimento à população e divulgará todos os dados, assim que os tiver na sua posse “quando todos estes elementos estiverem reunidos faremos uma divulgação ampla onde toda a população terá lugar, esta sessão decorreu dentro do direito que assiste a todas as associações de divulgarem as suas actividades, mas apenas responsabiliza aquela entidade, nós não promovemos nem nos associamos porque não detínhamos informação capaz de acrescentar nada e não podemos trabalhar com base em suposições mas em dados concretos”. A autarca diz que à junta de freguesia ainda não chegou nenhum abaixo-assinado.

Foto aérea de Alcains retirada do site: A terceira Dimensão – fotografia aérea


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados