RCB/TuneIn
Segunda, 16 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
ASSOCIATIVISMO: LE√ēES DA FLORESTA APROVAM CONTAS
Rádio Cova da Beira
√Ä terceira foi de vez. Os 20 s√≥cios presentes na assembleia geral do CCD Le√Ķes da Floresta, aprovaram, na passada sexta-feira, por unanimidade, o relat√≥rio e contas de 2013, com um saldo positivo, no valor de 4.668 euros.. O tema levantou alguma pol√©mica, durante dois meses, mas tudo, "terminou em beleza", como disse √† RCB J√ļlio Filomeno, presidente da Mesa da Assembleia Geral do clube.
Por Miguel Malaca em 24 de Sep de 2014

A polémica surgiu, em virtude de existir a falta de um documento na contabilidade do clube, que justificasse a verba de 17.500 euros (num total de 22.000), relacionada com obras de requalificação feitas na sede pela empresa Tecnat, pela anterior direcção.

Na altura apenas existia uma factura no valor de 4.500 euros, o que levou à suspensão da reunião magna por duas vezes.

António Jerónimo, o presidente do clube, reafirmou no final, "que tudo foi feito sem haver caça às bruxas, nem perseguições a ninguém, pelo contrário, apenas agiu pela verdade, transparência e rigor."

Acrescentando que " o recibo que tinha sido passado em 2012 dos 4.500 euros, foi anulado por uma nota de crédito, incluindo o IVA, para que fosse passada uma factura na íntegra dos 22.000 euros. É tão simples quanto isto." Concluiu o dirigente.

Presente na assembleia geral, desta vez, esteve Carlos Mineiro.

O ex-presidente do clube covilhanense, justificou a falta do documento, "por um acto de gestão", e que "todos os elementos da sua direcção, sabiam do que se estava a passar, agi de boa fé, em prol dos Leões da Floresta, pois o objectivo seria não pagar o IVA, e não em proveito próprio, para além de existirem na colectividade, cheques e letras assinadas por mim e pela tesoureira".

Relativamente à possibilidade de vir a ser suspenso de sócio, questão colocada na reunião magna de 5 de setembro, Carlos Mineiro, diz ter ficado apenas "muito surpreendido e admirado com a mesma".

António Jerónimo, o actual presidente da colectividade, também gostou que Carlos Mineiro tivesse estado presente na assembleia geral, justificando que, "é nos locais próprios que as pessoas se devem defender das criticas e acusações".

Para o presidente da mesa da assembleia geral dos Leões da Floresta, Júlio Filomeno, "tudo aconteceu, tal como eu previa. O relatório e contas de 2013, foi aprovado sem grandes polémicas, ficou tudo esclarecido, e o clube saiu dignificado da situação incómoda em que estava envolvido".

Assunto resolvido, o CCD Leões da Floresta, vira-se agora para o futuro, aguardando para breve uma reunião com o presidente da Câmara Municipal da Covilhã, para tratar da legalização da sede social, e receber, a curto prazo, um subsídio de 5 mil euros para obras de beneficiação na área destinada aos sócios do clube.

Neste momento, a colectividade covilhanense, desportivamente falando, tem em actividade, as secções de ténis de mesa, pool, cicloturismo, dança e atletismo.

A partir do próximo mês de outubro, em parceria com 3 professores da Universidade da Beira Interior (UBI), vão decorrer, na sede dos Leões da Floresta, em horário pós laboral, e de comum acordo com os interessados, aulas de apoio a estudantes do 1º, 2º e 3º ciclos, para o ano lectivo 2014-2015.

As inscrições podem ser feitas pelo número: 275 323931. 

 

 

 

 

 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados