RCB/TuneIn
Sexta, 23 Ago 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
“PROBLEMA DE FUNDO CONTINUA POR RESOLVER”
Rádio Cova da Beira
O presidente da associação de municípios da Cova da Beira está muito preocupado com a decisão do governo em determinar que, a partir do próximo ano, metade do dinheiro cobrado pelas autarquias pela venda de água vai reverter directamente para as empresas fornecedores de abastecimento de água, tendo em vista diminuir a dívida aos sistemas que pertencem ao grupo “Águas de Portugal”.
Por Nuno Miguel em 29 de Jul de 2014

José Manuel Biscaia sublinha que enquanto não for resolvida a situação de desigualdade entre os valores cobrados pelas empresas fornecedoras no litoral e no interior o problema vai continuar sem estar resolvido “nós não queremos pagar tanto no volume da tarifa e também no saneamento; neste último caso o valor que nos está a ser cobrado chega a atingir em alguns casos o dobro da água que é consumida; o que existe aqui é uma falta de vontade política para impor uma tarifa única ao país, à semelhança do que já acontece com a electricidade ou as comunicações”.

O presidente da AMCB acrescenta que as autarquias estão a pagar às “Águas do Zêzere e Côa” um valor superior aquele que recebem dos munícipes e por isso esta medida é encarada com preocupação “quando esta primeira fase estiver complemente definida, isto é, pagamos a água que recebemos e depois sobre essa água, que nem toda vai para esgoto, pagamos 80 por cento; se isso for assim nós nem precisamos desta lei e pagamos tudo direitinho; mas a questão é que o valor que nós cobramos aos munícipes é baixo e aquele que nos é cobrado pelas entidades gestoras é muito elevado e as câmaras é que tem vindo a suportar essa diferença”. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados