RCB/TuneIn
Quinta, 17 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
REGULAMENTO PARA REVER
Rádio Cova da Beira
A câmara municipal da Covilhã vai avançar para a revisão do regulamento de atribuição de apoios às colectividades do concelho. A garantia deixada por Vítor Pereira na última reunião pública do executivo em resposta a um conjunto de questões levantadas por dois vereadores da oposição.
Por Nuno Miguel em 24 de Jul de 2014

José Pinto, vereador da CDU, deixou no ar um conjunto de questões sobre os apoios que a autarquia vai atribuir ao rancho folclórico da Boidobra para a organização da festa das papas numa altura em que a junta de freguesia não o pode fazer uma vez que está a funcionar apenas em gestão corrente ”eu pergunto como é que estas instituições vão ser apoiadas e qual é o tipo de discriminação positiva que pode existir nestas situações ?; aliás o senhor presidente também já inaugurou o centro interpretativo de artes tradicionais da Boidobra e sabe bem que a direcção está com 50 mil euros às costas e é com estas feiras e outras actividades que eles realizam fundos para colmatar estas dificuldades”.

Também o vereador independente Nélson Silva alertou para a necessidade de a autarquia justificar os apoios que atribui para o desenvolvimento de algumas actividades por parte do movimento associativo “os documentos de apoio a este tipo de situações tem de ser feitos de outra maneira e tem que trazer informação para que eu possa, em consciência, decidir por exemplo porque é que 7500 euros para a quarta parede é melhor ou pior do que 2500 para a feira da cereja ou para os farrapeiros; desde o inicio do mandato que tenho vindo a fazer essa referência porque o que está em causa não são os valores mas sim perceber os objectivos das iniciativas”.

Na resposta o presidente da autarquia garante que em breve vai ser revisto o regulamento de apoio às colectividades. Quanto aos montantes que tem vindo a ser distribuídos, Vítor Pereira garante que estão a ser utilizados critérios justos e sem qualquer discriminação “quando aqui atribuímos subsídios não queremos discriminar ninguém mas não podemos no mesmo dia e numa só sessão dar um subsídio colectivo a todos; eu sei que o anterior executivo criou um regulamento já na fase final do mandato para fazer face a uma exigência do tribunal de contas e nós temos que partir para a elaboração dum regulamento que contemple os princípios e objectivos que todos nós desejamos”.

Nesta reunião pública a autarquia aprovou também a atribuição dum conjunto de protocolos de delegação de competências a quatro juntas de freguesia do concelho num investimento global de 150 mil euros. A autarquia do Ferro recebe 86 mil euros para a construção do centro interpretativo da cereja. A do Paul recebe 30 mil para a requalificação da zona de lazer da árvore bonita. A junta de freguesia do Dominguiso foi contemplada com 20 mil euros para adquirir os terrenos para a construção da casa mortuária e também a freguesia de Aldeia de São Francisco de Assis recebe 12 mil euros para pagar a reparação de um tractor.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados