RCB/TuneIn
Domingo, 12 Jul 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
“FALTA DE PROFISSIONAIS TEM CONSEQUÊNCIAS”
Rádio Cova da Beira
Centro de reprodução medicamente assistida do centro hospitalar da Cova da Beira não está a aceitar a inscrição de novos casais para tratamento. A denúncia é feita por Paula Santos, deputada do PCP na assembleia da república, depois duma reunião que manteve com o conselho de administração daquela unidade de saúde.
Por Nuno Miguel em 26 de Jun de 2014

Outras da categoria:

A deputada do PCP sublinha que esta situação é uma consequência directa da diminuição de recursos humanos a que se assiste naquela unidade na área da ginecologia e obstetrícia “existem grandes carências de profissionais dessas especialidades o que originou que o serviço de medicina reprodutiva neste momento já não está a admitir novos casais para tratamento e isto origina que, tendo o serviço condições para dar uma maior resposta, essa mesma resposta acaba por ficar condicionada”.  

Paula Santos acrescenta que essa diminuição do número de recursos humanos obrigou também o centro hospitalar a recorrer aos serviços duma empresa de trabalho temporário para assegurar o funcionamento do serviço de urgência. De acordo com a deputada “essa situação tem gerado uma grande contestação uma vez que tem existido muitas queixas dos utentes em relação a este serviço; mas a falta de profissionais também se faz sentir noutras áreas como a anestesia e até ao nível do pessoal auxiliar”.

A deputada mostra-se ainda preocupada com as implicações na nova portaria de classificação dos hospitais e apesar de o governo já ter anunciado que pretende rever o documento, Paula Santos garante que o PCP vai bater-se pela sua revogação “ela foi construída duma forma que não acompanha as necessidades do país e também à revelia dos profissionais uma vez que muitos conselhos de administração mostraram surpresa quando viram a classificação do seu hospital; o que é certo é que apesar de o governo já ter dito que a quer rever até agora ainda não o fez e aquilo que nós exigimos é que ela seja revogada”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados