RCB/TuneIn
Quinta, 17 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
BELENENSES VENCE FUND?O E VOLTA ? LIDERAN?A
O jogo entre Belenenses e Desportiva do Fund?o, para o campeonato nacional da 1? divis?o em futsal, terminou com a vit?ria da equipa de Bel?m, por 3-2, permitindo o regresso ? lideran?a por parte da equipa lisboeta.
Por José Joaquim Ribeiro em 30 de Mar de 2009

A Desportiva jogou muito bem, com grande postura defensiva e com transições rápidas. Era a estratégia que mais convinha à equipa de José Luís, principalmente enquanto não funcionasse o marcador, só que, o marcador funcionou aos 7 minutos, num remate de Marcelinho, com a bola a bater num jogador da Desportiva e a trair João Pedro. A resposta não se fez esperar. Dez segundos depois eis que os fundanenses repõem a igualdade, por intermédio de Renatinho que ocorreu a uma defesa incompleta de Marcão para fazer o golo. Voltava tudo à estaca zero e podia manter-se a estratégia montada. Um pouco contra o que seria de esperar, aos 13 minutos,   Luís Ribeiro, um dos árbitros do encontro, entendeu assinalar uma grande penalidade que deixou muitas dúvidas aos fundanenses e, pelas reacções do adversário, também não convenceu os belenenses. O facto é que Renato Cabeças, chamado a converter o castigo, não perdoou e colocou a equipa de Belém na frente do marcador. Com este golo a equipa da casa ganhou maior ascendente e teve um período muito bom, com jogadas de grande nível que acabaram por resultar no terceiro golo, obtido, aos 16’, por Paulo Henrique, depois de uma boa circulação de bola e assistência de Jardel.

 

Com este maior ascendente da equipa do Belenenses, provavelmente a equipa que melhor futsal joga em Portugal, a equipa fundanenses não se desuniu, manteve-se concentrada, fechou bem os caminhos da sua baliza e ainda teve boas ocasiões para alterar o resultado que lhe era desfavorável, por dois golos de diferença. Numa das incursões rápidas à meia quadra adversária, Paulo Pinto ganhou a posse de bola, endossou-a a Bruno César que finalizou com êxito, reduzindo para 3-2. Foi com este resultado que se chegou ao intervalo.

 

Na segunda parte as duas equipas vieram com intenções bem definidas, o Belenenses a tentar gerir um resultado que lhe era favorável, sem, contudo, descurar a possibilidade de poder aumentar o pecúlio e os fundanenses na espreita de um erro do adversário ou de uma transição que resultasse favoravelmente. Houve boas ocasiões para os dois lados, houve da parte dos fundanense uma aposta em mudar o rumo dos acontecimentos, quando faltavam três minutos para o fim, com a aposta de José Luís em jogar com guarda-redes avançado, mas o Belenenses, neste período, fechou-se bem, controlou e não deu grandes chances aos fundanenses, no entanto, a 59 segundos do fim, com as duas equipas a terem cinco faltas o árbitro Armando Carriço não assinalou uma falta evidente, contra a equipa de Belém, que podia ter dado um rumo diferente ao resultado, se o livre de 10 metros fosse bem convertido.

 

Num jogo bem disputado os fundanenses, que não puderam contar com Esteves, um dos jogadores que mais desequilibra nas acções ofensivas, deu muito boa conta do recado e merecia, na nossa opinião ter saído do Pavilhão Acácio Rosa com um pontinho no bornal.

 

Faltam quatro jogos para terminar esta primeira fase e a Desportiva tem  dois pontos de vantagem sobre o clube que está na 9ª posição, a primeira que dá origem a disputar os Play-out. Recordemos aqui os jogos que faltam às duas equipas. Fundão e Modicus: Já na próxima jornada os fundanenses recebem o Sassoeiros e o Modicus vai jogar nas Olaias com o Olivais, depois a Desportiva desloca-se a Mogadouro e o Módicos recebe o Freixieiro. Na penúltima jornada o Sporting vem ao Fundão e o Modicus vai ao Louriçal para jogar com o Instituto D.João V e na última jornada jogam entre si, em Sandim. Espera-se que os fundanenses não necessitem da vitória nesta última partida, era sinal de que já tinham garantido a manutenção e a participação nos play-off.

 

 Leal Martins

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados