RCB/TuneIn
Segunda, 17 Jun 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
JOAQUIM MORÃO HOMENAGEADO
Rádio Cova da Beira
O antigo presidente da câmara municipal de Castelo Branco recebeu ontem a medalha de ouro da cidade pelos relevantes serviços prestados ao concelho durante os 16 anos em que exerceu essas funções.
Por Nuno Miguel em 23 de Apr de 2014

A atribuição da condecoração foi aprovada, por unanimidade, pelo actual executivo e Luís Correia não esconde que vai procurar seguir o exemplo do seu antecessor no cargo “temos o firme propósito de seguir o seu exemplo e estamos determinados a dar continuidade a este trabalho; Joaquim Morão é um autarca ímpar e irrepetível e eu próprio, assim como o executivo a que presido, não irão esquecer nunca o seu exemplo enquanto político e autarca”.

Várias centenas de pessoas marcaram presença na cerimónia que decorreu no cine teatro avenida onde foram recordados vários projectos concretizados na cidade durante a presidência de Joaquim Morão, como a requalificação daquele espaço, a aquisição e transformação do antigo quartel de cavalaria, a construção do centro de cultura contemporânea e da central coordenadora de transportes e vários projectos de requalificação urbana em toda a cidade.

Joaquim Morão reconheceu que ficou sensibilizado com esta distinção e agradeceu aos albicastrenses a confiança que sempre lhe depositaram “eu servi Castelo Branco, tive essa oportunidade e obtive sempre esse reconhecimento e por isso eu é que estou grato e fico em favor aos albicastrenses por me terem deixado trabalhar a favor deles e ter a oportunidade de mostrar as minhas qualidades ao serviço da população de Castelo Branco”.

Uma cerimónia onde Joaquim Morão garantiu que no futuro não irá regressar ao papel de autarca mas garante que vai abraçar novos desafios ao serviço da cauda pública “todos os cargos que ocupei resultaram sempre de eleições; nunca quis nada a não ser servir estas terras. Não voltarei mais às autarquias porque nelas já fiz o meu percurso mas não deixarei a vida pública e encontrei outros campos para desenvolver o meu trabalho”.

Uma cerimónia onde Jorge Coelho, antigo ministro do equipamento social dos governos de António Guterres, considerou que “o Joaquim Morão é o melhor presidente de câmara que Portugal teve nos últimos quarenta anos; estamos aqui numa câmara que é um grande exemplo do que deve ser a gestão da coisa pública e que ainda há pouco o presidente da câmara da Covilhã me dizia que tem um superavit igual à dívida que tem no município dele; ou seja que é possível fazer obra, contribuir para o bem estar das pessoas e deixar as contas certas”.

Jorge Coelho lamenta que o antigo presidente da câmara de Castelo Branco tenha abandonado funções sem ver executados alguns projectos, que estavam acordados com o concelho mas que o actual governo não concretizou. No entanto o ex ministro acredita que essas ideias vão retomadas a médio prazo “eu sei que há duas ou três que coisas que, quem hoje governa os destinos do país, cortou-as porque elas estavam em marcha, nomeadamente um projecto relacionado com o call center da segurança social e mais duas obras que estavam acordadas e que injustamente foram cortadas a Castelo Branco mas vai chegar o tempo em que vamos ver o desenvolvimento aqui chegar de novo”.

Jorge Coelho acrescenta que Joaquim Morão é um património de todo o país e até o deixa como um dos melhores exemplos para combater a crise “mais dia menos dia vamos ter que colocar vários Morões a tomar conta disto porque no dia em que isso acontecer garanto-vos que Portugal vai ter um fôlego das pessoas acreditarem que se lutarem com determinação vão conseguir dar a volta a este país”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados