RCB/TuneIn
Segunda, 26 Ago 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“NÃO VAMOS PERDER SERVIÇOS”
Rádio Cova da Beira
O presidente da câmara municipal do Fundão está convicto de que a região não vai perder quaisquer valências na área da saúde.
Por Nuno Miguel em 21 de Apr de 2014

Em causa está a portaria que classifica as instituições hospitalares e que coloca os três hospitais da Beira Interior no grupo um, entre 75 mil e 150 mil habitantes, com as valências de medicina interna, neurologia, pediatria, psicologia, cirurgia, ginecologia, ortopedia, radiologia, anestesiologia, patologia clínica e medicina física e de reabilitação.

Paulo Fernandes abordou o tema numa reunião que manteve com o presidente da ARS do centro e obteve garantias de que a região não vai perder nenhuma das valências que actualmente dispõe “foi-me manifestado que não há nenhuma intenção nesse sentido; aliás esse compromisso já existia uma vez que quando se iniciou o processo de reorganização dos equipamentos que se iria tentar que não houvesse perda de valências no conjunto da região; aliás o próprio decreto até abre a porta para outro tipo de valências sempre que elas possam ter alguma concertação mesmo que não estejam inscritas naquilo que é a classificação dos hospitais de nível um”.

Ainda assim o presidente da câmara do Fundão sublinha que há aspectos desta portaria que devem ser clarificados pelo ministério da saúde “ele não é muito claro naquilo que são os diferentes departamentos, sobretudo aqueles que já existem na região, tendo em conta que todos foram classificados no nível um e o decreto cria algumas especificidades em ternos de capacitação dos centros hospitalares em que algumas são exclusivas das unidades de maior dimensão”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados