RCB/TuneIn
Quarta, 13 Nov 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
"EDUCAÇÃO LOCAL"
Rádio Cova da Beira
Falta estratégia de cooperação entre as escolas do concelho do Fundão., trabalham sozinhas e é esporádico o seu relacionamento. É uma das conclusões da sessão promovida pelo grupo municipal do PS do Fundão, subordinada ao tema Educação Local, que decorreu no Palácio do Picadeiro, em Alpedrinha,
Por Paulo Pinheiro em 31 de Mar de 2014

Outras da categoria:

 

“Houve aqui uma espécie de apelo aos poderes locais para serem promotores da aproximação das escolas, no sentido de se estabelecerem parcerias, complementaridades, ao invés daquilo que parece que está a acontecer que é a cultura da concorrência em função das dificuldades que conhecemos”, refere a membro da bancada do PS na AMF e moderadora da iniciativa.

Para Ana Leonor, membro da bancada do PS na AMF, é urgente olhar para realidade e para os problemas existentes e “pensar em conjunto, com o auxílio das entidades competentes, a forma de ultrapassar, por exemplo, a oferta formativa que parece estar a ser excessiva para o número de alunos existentes “.

"A cooperação entre as escolas é essencial e apesar do município estar a atentar aproximar os estabelecimentos de ensino, através da carta educativa, é necessário que faça um esforço na promoção da instituição enquanto escola" sublinha Ana Paula Perry docente no externato capitão Santiago de Carvalho, em representação do director daquele estabelecimento de ensino

Para a docente do Externato, “era desejável que a CMF continuasse a realizar esforços no sentido de promover um debate comum entre vários projectos educativos das escolas a fim de optimizar sinergias, não só de recursos humanos como de colaboração entre os várias estratégias e ideias para a promoção de cidadãos mais desenvolvidos e esclarecidos”, refere Ana Paula Perry, em representação do director daquele estabelecimento de ensino.

É nesta escola que Ana Rita Raposo, docente de filosofia, desenvolve há seis anos, um projecto para “abrir a mente das crianças e criar estratégias para ultrapassar os problemas da vida”.. Um exemplo, com resultados positivos, divulgado na sessão.

O facto das escolas públicas poderem ministrar cursos profissionais  leva a que no concelho do Fundão exista uma sobreposição da oferta formativa neste nível de ensino, nomeadamente entre a escola profissional e a secundária, situação que “está a minar o relacionamento das escolas”, refere Glória Canavilhas, Para a ex-directora pedagógica da escola profissional do Fundão, não tem existido nos últimos anos a tentativa de conciliação de ofertas e complementaridade, antes uma concorrência

“ Isto aliado ao facto da base de recrutamento de alunos ser cada vez menor tem colocado estrangulamentos à escola pública quer à escola profissional do Fundão. O município e os directores de escolas devem reflectir o território e devem tentar conciliar a oferta formativa a bem de todos as instituições e sobretudo a bem da verdadeira vocação do aluno”, destaca a docente.

A ideia é partilhada por João Leitão. O líder da bancada do PS na AMF gostaria de ter no Fundão um consórcio de escola (da creche até ao ensino superior, este último não existe)

“Há exemplos destes, com resultados positivos, em França, mas antes o município do Fundão deve dedicar algum do seu tempo a pensar quais são as valências e o perfil do estudante articuladas com aquilo que é a estratégia de produção e investimento do próprio”.

Para o docente universitário se o concelho do Fundão quer ter no futuro dois clusters fortes, o agro-industrial e o dos materiais, é necessário preparar quadros superiores e técnicos, “mas isso começa-se na infância”, salienta. João Leitão sustenta que o município “tem uma responsabilidade social na escolha e na criação de condições de apoio social, na definição e no paio desse perfil”.  

Para a sessão, os promotores convidaram os agrupamentos de escolas do Fundão e da Gardunha e Xisto mas ambos declinaram o convite, alegando compromissos anteriormente assumidos. António Quelhas, vereador do PS na CMF, registou a ausência e questionou o facto de o município fundanense estar a recorrer a técnicos de Coimbra para a elaboração de uma estratégia educativa, quando tem no concelho boas ideias e excelentes investigadores e docentes”.

.O vereador socialista na CMF, José António Domingues, analisou o projecto educativo de cada agrupamento e do externato capitão Santiago de Carvalho, em Alpedrinha, e sublinhou o número elevado de alunos com apoio social e necessidade de uma circularidade entre as escolas e a comunidade local.

 

 

 Noticia alterada 2014-04-01

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados