RCB/TuneIn
Segunda, 09 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
REESTRUTURAÇÃO CRITICADA
Rádio Cova da Beira
Valter Lemos considera que o encerramento de cursos ou escolas no instituto politécnico de Castelo Branco pode originar a que a cidade perca “de forma irremediável” a sua instituição de ensino superior.
Por Nuno Miguel em 25 de Mar de 2014

O presidente da assembleia municipal albicastrense considera que se essa medida for tomada só vai contribuir para que cada vez mais alunos se fixem nas instituições do litoral e todas as entidades devem estar unidas na defesa do politécnico “ é bom clarificar que o encerramento de cursos ou escolas superiores não acrescenta nada, só retira, é algo que deixaremos de ter e não será substituído; significa perder cursos e alunos que, não ficando aqui, irão para o litoral onde há esses cursos e essas escolas e é preciso contrariar rapidamente tal dinâmica ou Castelo Branco e outras cidades do interior arriscam-se a perder irremediavelmente o seu ensino superior”.

Valter Lemos acrescenta que “o presidente da câmara municipal já lançou, e bem, um aviso à navegação; vamos defender o que é nosso e com toda a energia e espero que todos estejam nessa luta porque não podemos deixar que nos tirem o que temos seja quem for que o queira tirar”.

Na sessão solene do dia da cidade de Castelo Branco o presidente da assembleia municipal lamentou ainda que vários municípios da região tenham decidido integrar a comunidade intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela em detrimento de permaneceram na da Beira Baixa que é a sua região de origem “Castelo Branco sempre pertenceu à Beira Baixa e lamentamos que outros que também sempre pertenceram à Beira Baixa tivessem agora passado para a Beira Alta redenominada de Beira Interior; tal não impedirá que todas as ligações que sempre uniram a região se mantenham e até se intensifiquem mas é bom lembrar que nós estamos onde sempre estivemos”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados