RCB/TuneIn
Domingo, 15 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“ESPEROU DOIS MESES POR UMA REUNIÃO”
Rádio Cova da Beira
Joaquim Matias acusa o presidente da câmara da Covilhã de ter negligenciado a marcação duma reunião com um promotor privado, que podia ter investido quatro milhões de euros naquele concelho e criado 30 novos postos de trabalho.
Por Nuno Miguel em 25 de Mar de 2014

De acordo com o vereador do PSD, esse pedido de reunião foi feito há dois meses e como não teve qualquer resposta por parte do executivo vai ser concretizado em Castelo Branco “o senhor professor João Neves queria fazer um investimento de quatro milhões de euros no concelho da Covilhã e que o fechou anteontem em Castelo Branco; eram 30 postos de trabalho que podiam ficar no nosso concelho e que vão ser criados noutro concelho junto à estação de serviço da A 23; quando o senhor presidente o receber ele já tem o investimento projectado para outro local”.

Na resposta o presidente da autarquia covilhanense rejeita a ideia de ter negligenciado a chegada dum novo investimento e acusa a oposição que querer iludir a opinião pública “os senhores agora resolveram arranjar essa parangona e dizer que todas as empresas que forem para Lisboa, para o Minho ou para o Algarve queriam ficar na Covilhã; não é o senhor vereador que me vai condicionar a minha agenda, seja realista, o senhor já viu esses postos de trabalho ?” interroga.

Nesta reunião pública do executivo, Vítor Pereira fez ainda o balanço da reunião que manteve com os responsáveis da “Teleperformance”. De acordo com o autarca “a empresa está de pedra e cal na Covilhã, vai alargar a sua área de negócio, estamos a falar de mais 200 postos de trabalho e a par desta empresa também estamos a actuar noutras frentes”.

Uma intervenção que motivou novamente Joaquim Matias a pedir a palavra. O vereador do PSD quis saber os motivos que levaram o presidente da autarquia a convidar Nélson Silva para marcar presença nesse encontro “eu propus que a essa reunião fosse um representante de cada força política que faz parte desta câmara e o senhor rejeitou essa ideia para depois convidar o vereador Nélson Silva; como é que o senhor quer o nosso contributo quando nos põe de lado?” questiona.

Vítor Pereira sublinha que uma das opções que esteve em cima da mesa passava pela mudança de instalações, o que poderia implicar a concretização duma operação financeira “e como o senhor vereador Nélson Silva é um especialista nessa matéria foi por isso que o convidei; se algum dia houver uma reunião em que diga directamente respeito a uma área em que o senhor se distingue pode ter a certeza de que o irei convidar com todo o gosto para também estar presente”.

Quanto ao plano de expansão da “Teleperformance”, o presidente da câmara da Covilhã admite que a solução que vai ser estudada passa pela recuperação do projecto que transitou do anterior executivo, que prevê a requalificação dum imóvel adquirido pela autarquia a poucos metros do local onde actualmente a empresa está a funcionar.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados