RCB/TuneIn
Quinta, 12 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
LARES VÃO ENCERRAR COMO AS ESCOLAS DO 1.º CICLO
Rádio Cova da Beira
A previsão é do director do centro regional de Castelo Branco da Segurança Social. Em entrevista à RCB, Melo Bernardo confirma que o distrito está coberto no que diz respeito a estruturas de apoio a idosos não havendo espaço para a construção de novos lares. Apesar de congelados no país, Melo Bernardo conseguiu no distrito novos acordos de cooperação para 2014.
Por Paula Brito em 28 de Jan de 2014

Desde que tomou posse, há dois anos, e apesar de congelados os novos acordos com a segurança social, Melo Bernardo tem conseguido com "poupanças distritais" celebrar novos acordos "quando fazemos acordos com as instituições é para determinado número de vagas, mas depois pagamos pela existência efectiva nos mapas mensais, portanto o dinheiro estando disponível no orçamento nem sempre é gasto na totalidade e é esse valor que é utilizado para redistribuir vagas". Este ano vão ser mais de meia centena que vão beneficiar desta engenharia financeira "foi assim que resolvi o problema do Telhado, no concelho do Fundão, em Caria, Belmonte, que foi inaugurado sem a perspectiva de acordo, este ano em conversações que tive com o Dr. Geraldes conseguimos atribuir 14 vagas subsidiadas, é evidente que está muito longe da capacidade total, mas é um ponto de partida para apoiar aquela instituição". Para além do lar de Caria e Telhado, o lar de Bogas de Cima terá este anos mais 6 vagas, o Ourondo 3, o Dominguiso 5, Tinalhas 10 e o Rosmaninhal 12.

Esta estratégia permitiu resolver umas das principais prioridades quando assumiu o cargo - abrir lares que estavam encerrados por falta de apoio ao seu funcionamento. Uma situação que está ultrapassada mas que este ano poderá acontecer de novo "neste momento não há nenhum fechado mas o que conheço da realidade é que durante este ano vão aparecer alguns, estou a lembrar-me por exemplo da Taberna Seca, mais dois ou três meses e estará concluído, no concelho de Belmonte mais duas ou três pequenas estruturas, aqui no concelho do Fundão." 

Segundo Melo Bernardo, as 158 IPSS´s registadas no distrito dão resposta a todas as necessidades, não havendo espaço para a construção de mais lares "no distrito, neste momento, não há nenhum idoso ou pessoa que precise de protecção que não encontre local para ser colocada, pode é não ficar à porta de casa, mas a verdade é que neste momento nós temos alguns lares que já não estão preenchidos a 100%, e eu prevejo que a continuar a este ritmo, nós daqui a uma dezena de anos estaremos a converter algumas destas estruturas e a fechar outras como fizemos com as escolas primárias do antigo regime". 

No total a Segurança Social tem 480 acordos firmados com IPSS´s do distrito, para todo o tipo de resposta social, que representam mais de 35 milhões de euros por ano e que beneficiam 23.616 pessoas. 


   

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados