RCB/TuneIn
Sábado, 22 Jan 2022
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
MEDIDA CRITICADA
Rádio Cova da Beira
Coordenador da união de sindicatos do distrito de Castelo Branco não poupa nas críticas à decisão do tribunal constitucional em declarar a legalidade da aplicação das quarenta horas de trabalho semanal para os funcionários públicos.
Por Nuno Miguel em 28 de Nov de 2013

Luís Garra considera que “esta medida é um embuste uma vez que ela não vai promover nenhuma aproximação entre os trabalhadores do sector público e do privado uma vez que o código do trabalho fala num máximo de 40 horas de trabalho e também porque os trabalhadores do privado já conseguiram, em alguns casos, chegar a acordos com as entidades patronais para que o número de horas de trabalho semanais seja de 35, 36 ou 37”.

O coordenador da união de sindicatos acrescenta que o movimento sindical não vai baixar os braços perante esta situação e promete levar por diante novas formas de luta “este aumento para as 40 horas também vai implicar um crescimento do desemprego, despedimentos na administração pública e vai impedir a entrada de jovens nos quadros o que significa que é mais um factor que vai levar a juventude a rumar para outros países onde há melhores perspectivas de emprego e de estabilidade”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2022 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados