RCB/TuneIn
Quarta, 11 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
COVILHÃ: "PIOR CÂMARA NÃO ERA POSSÍVEL"
Rádio Cova da Beira
O presidente da direcção da Associação de Socorros Mútuos da Covilhã considera que para a Mutualista “pior câmara da Covilhã do que a dos últimos oito anos não é possível”.
Por Paulo Pinheiro em 30 de Oct de 2013

Carlos Casteleiro, que falava em conferência de imprensa nas instalações do centro comunitário daquela IPSS, justificou a sua declaração com o facto de nesse período a autarquia não ter concedido um único apoio à associação“Por isso seja qual for a câmara, neste caso é a do PS, o nosso relacionamento será sempre melhor do que foi com a anterior, que tudo fez para dificultar a vida da ASMC”, disse aquele responsável´.

O médico covilhanense lamenta a ausência de reconhecimento, por parte da autarquia, do trabalho desenvolvido, nos últimos anos, pela Associação de Socorros Mútuos da Covilhã

“Pela Câmara Municipal da Covilhã houve um desrespeito pela Mutualista”, afirma o presidente daquela instituição

.A conferência de imprensa foi convocada para a direcção anunciar que a mutualista foi galardoada com o prémio “ Inovar para Melhorar”, entregue no passado sábado, em Lisboa, no decorrer de uma conferência que assinalou o dia do Mutualista.

O prémio visa galardoar as instituições que sejam modelo de inovação e constituam uma “boa prática” de intervenção social no seu território de influência. De acordo com o presidente da ASMC, o júri deste prémio distinguiu a Mutualista Covilhanense por considerar que nos últimos anos foram implementados por esta associação projectos que são modelos de inovação e modernidade, projectos que devem ser seguidos por outras instituições de cariz social.

“Trata-se por isso de um prémio de abrangência nacional que extravasa as fronteiras do Mutualismo, é um momento de afirmação da Mutualista Covilhanense, e também deve ser um grande momento para a Covilhã e para todas as Instituições Sociais e públicas da nossa cidade”, sustenta Carlos Casteleiro.

Em nome de todos os elementos que integram a direcção, Carlos Casteleiro sublinhou que o trabalho da associação foi reconhecido e “perdurará por muitos anos na Covilhã”.

O médico covilhanense deixou um apelo a todas as instituições sociais do Concelho da Covilhã, à câmara municipal e juntas de freguesia

“Que esta instituição sendo uma verdadeira referência na intervenção social, esta disponível para colaborar com todos no sentido de implementarmos um programa de emergência social na Covilhã”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados