RCB/TuneIn
Quarta, 28 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ALZHEIMER: COMO LIDAR COM A DOENÇA
Rádio Cova da Beira
Considerada uma das ameaças da humanidade, a doença de alzheimer “continua a aumentar, desconhecendo-se o índice de pessoas da região que sofrem desse tipo de demência”.
Por Dulce Gabriel em 23 de Sep de 2013

O Alzheimer não é um exclusivo dos idosos. Também as pessoas mais novas começam a ficar afectadas pelo enfraquecimento das funções do cérebro. Revelou na Associação de Socorros Mútuos da Covilhã (ASMC) a médica de medicina geral e familiar, Marli Loureiro. “Tem-se identificado alguns indivíduos com alzheimer, mesmo sendo jovens. Mas na verdade é no envelhecimento, a partir dos 65 anos, que verificamos que cerca de 20 por cento das pessoas podem vir a ter a doença que se agrava aos 75 e aos 85 anos podendo ultrapassar a fasquia dos 30 por cento de doentes”, explicou.

Marli Loureiro integra a coordenação local da Rede de Cuidados Continuados na Cova da Beira e participou numa palestra sobre a doença de alzheimer. Questionada sobre a dimensão da doença de alzheimer na Beira Interior, Marli Loureiro referiu não dispor de números oficiais mas sublinhou que “aqui como em qualquer outra parte do país e do mundo, a doença vai continuar a aumentar”.

A doença que apaga algumas das funções do cérebro – perda de memória e capacidade de mobilidade estão entre os sinais – requer cuidados especiais e acompanhamento específico. Marli Loureiro considera que a institucionalização do doente de alzheimer se traduz numa boa resposta social. “As pessoas recorrem às instituições porque apresentam graves incapacidades e as instituições conseguem dar a melhor resposta” pois já dispõem de um quadro de profissionais com competência em vários domínios.

Sendo o alzheimer uma doença progressiva Marli Loureiro alerta para “os sintomas de perda de memória, pessoas que deixam de conhecer o familiar mais próximo ou a zona de residência. A perda de noção de espaço e tempo. Depois, há que ter atenção sobre as pessoas que são profundamente deprimidas”, concluiu.

A palestra, A doença de alzheimer informar para responder melhor, assinalou o dia Mundial da Doença de Alzheimer, na ASMC. Durante todo o dia de sábado decorreram várias acções de sensibilização e estimulação cognitiva. A jornada começou com uma exposição de fotografia, de Carlos Roque, dedicada aos rostos dos idosos.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados