RCB/TuneIn
Quinta, 17 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
OPÇÃO CRITICADA
Rádio Cova da Beira
João Esgalhado considera que a câmara municipal da Covilhã vai ser penalizada com a assinatura do contrato de assunção da dívida da sociedade de requalificação urbana em cerca de 213 mil euros.
Por Nuno Miguel em 28 de Jul de 2013

Na última reunião pública do executivo o vereador do PSD sublinhou que “este contrato vai agora ser remetido para o tribunal de contas e aquilo que eu espero é que venha chumbado uma vez que a sua formalização vai aumentar, de forma significativa, o valor dos juros bancários que o município vai ter de pagar e que resultam desta opção de extinguir a sociedade de requalificação urbana e eu sempre fui contra ela”.

Críticas rejeitadas pelo vereador com o pelouro das finanças na autarquia. Luís Barreiros refere que “a assinatura deste novo contrato resulta da determinação legal de extinção das empresas municipais como é o caso da sociedade de requalificação urbana” e sublinha que “com a assunção desta dívida, por parte do município, conseguimos baixar o valor do spread o que, para nós, não deixa de ser uma boa notícia”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados