RCB/TuneIn
Sexta, 03 Abr 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
LOTAÇÃO ESGOTADA NA ESCOLA DA LAGEOSA
Rádio Cova da Beira
Contrariando o decréscimo do número de alunos nas escolas do interior do país, a escola profissional agrária da Quinta da Lageosa, tem vindo a aumentar, nos últimos anos, o número de jovens e no próximo ano lectivo vai ter lotação esgotada.
Por Paula Brito em 26 de Jul de 2013

Apesar das matrículas só encerrarem em Setembro, se o ano lectivo começasse agora a escola da Lageosa já tinha alunos suficientes “já temos 110 inscrições, tantas quantos alunos tivémos no ano passado, nós temos vindo a crescer de forma acentuada nos últimos anos, só como exemplo, fomos a única escola do interior do país que não teve um único horário zero no ano passado”, adianta Joaquim Pereira, director daquele estabelecimento de ensino que prevê assim lotação esgotada no próximo ano lectivo.

Dos mais de 110 alunos que frequentaram a escola profissional agrícola Quinta da Lageosa, no último ano lectivo, mais de 70 estiveram em regime de internato. Outro número que tem vindo a aumentar nos últimos anos. Um crescimento de alunos que na opinião do director se fica a dever à qualidade e à oportunidade que a escola proporciona “aqui tem-se ministrado um ensino de qualidade, os nossos técnicos são efectivamente competentes e é reconhecido por todos que temos feito um trabalho notável na recuperação de alunos, porque uma parte significativa dos nossos alunos vêm para cá porque não têm lugar noutras escolas e correm o risco de abandonar o sistema, nós temos feito um trabalho notável a esse nível, basta dizer que temos entre 70 a 80 alunos em internato e são estudantes que precisam de todo o tipo de apoio e que aqui encontram”.

O regresso à terra provocado pela crise e o apoio à agricultura são, na opinião de Joaquim Pereira também responsáveis por esta procura. Mas para continuar a crescer a escola precisa de levar por diante o seu projecto de reestruturação ao nível das instalações “o projecto visa a criação, na ala B, de novas salas de aula, queremos erradicar estes pré-fabricados que são uma autêntica vergonha, estão aqui pré-fabricados com mais de 40 anos, que já vieram de outras escolas, erradicá-los e criar salas novas é uma outra maneira de chamar os alunos”.

Erradicar os pavilhões pré fabricados, é a grande prioridade da escola profissional agrícola da Quinta da Lageosa que existe como escola profissional desde 1991 e se estende em mais de 300 hectares de terreno doados por Júlio de Campos Melo e Matos, ao Estado Português, para ali ser ministrado o ensino das práticas agrícolas. 

 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados