RCB/TuneIn
Sábado, 16 Out 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
ARBITRAGEM: INÍCIO ATRIBULADO DE CURSO NA COVILHÃ
Rádio Cova da Beira
O CA da Federação Portuguesa de Futebol, no arranque do 1º Curso de Aperfeiçoamento para Árbitros e Árbitros Assistentes de 1ª Categoria Nacional, época 2013-2014, foi apanhado de surpresa pela atitude tomada pelos juízes. Os árbitros leram um comunicado e abandonaram a sala durante 15 minutos, como forma de protesto ao trabalho realizado pelo orgão federativo liderado por Vitor Pereira.
Por Miguel Malaca em 19 de Jul de 2013

Mais uma vez, segundo o jornal "A Bola", está em causa a polémica classificação dos árbitros desta temporada, normas regulamentares para a época 2013-2014, tabela de prémios a receber e a profissionalização que nunca mais chega à arbitragem portuguesa.

Estes foram, diz aquele diário desportivo, os 4 pontos lidos pelos juízes ao conselho de arbitragem, em comunicado e entregue à posteriori, a Vitor Pereira.

Neste primeiro dia do curso de árbitros, que decorre na Covilhã até ao próximo domingo, dia 21 de julho, o jornal "A Bola", afirma que a grande surpresa veio do presidente do CA.

"Vitor Pereira referiu que as classificações dos árbitros, época 2012-2013, não foram promovidas pelo conselho de arbitragem e que só tiveram conhecimento das mesmas, na manhã do dia 31 de maio", refere o jornal desportivo.

Vitor Pereira (presidente do CA), Antonino Rodrigues da Silva (vice-presidente do CA) e Luís Guilherme (vogal do CA), são os prelectores do curso de àrbitros e árbitros assistentes de 1ª categoria.

Fazem parte ainda da actividade, dez árbitros estagiários e vinte árbitros assistentes de 2ª categoria.

Até domingo, os juízes realizam testes escritos de manhã e testes físicos, no Complexo Desportivo da Covilhã, das 16h30 ás 19h30. 

Entretanto, em comunicado, e que pode ler-se na site da FPF, o conselho de arbitragem vem desmentir a notícia do jornal "A Bola", publicada hoje, dia 19 de julho.

"Na notícia, sob o título "Federação em causa", Vitor Pereira refere que "esta informação do jornal, de que a classificação dos árbitros na presente época não teria sido elaborada e gerida pela secção de classificações do CA, é falsa. Nem o presidente do CA disse tal coisa na acção com os árbitros, nem a classificação final dos árbitros foi elaborada e gerida por qualquer entidade "institucinalmente superior" ao presidente do conselho de arbitragem, como o jornal deixa sugerido." 

O líder do orgão federativo diz ainda que " mais, o presidente do Conselho de Arbitragem esclarece que o CA é um orgão totalmente autónomo, dependendo apenas da Secretaria-Geral da FPF, para o tratamento de assuntos administrativos e financeiros." Conclui o comunicado.

 

 

* Notícia alterada 

 

 

 

 

 

 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados