RCB/TuneIn
Sexta, 29 Mai 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
"ESPAÇO DAS IDADES" REABRE NA SEGUNDA FEIRA
Rádio Cova da Beira
O anúncio feito por Carlos Pinto na última reunião da assembleia municipal da Covilhã e em que os recentes acontecimentos que envolveram a alteração do coordenador daquela valência foram um dos temas em destaque.
Por Nuno Miguel em 25 de May de 2013

O líder da bancada do PS foi o primeiro a intervir sobre a matéria. Para José Miguel Oliveira "a câmara da Covilhã está a querer mascarar a realidade uma que o protocolo assinado entre a autarquia e a junta de Santa Maria é bem claro no que diz respeito à gestão daquela valência e delega essa responsabilidade à junta de freguesia de Santa Maria".

Nesta reunião também Joaquim Matias se pronunciou, pela primeira vez, sobre o comunicado da câmara da Covilhã que apelidou de “abutres políticos” os candidatos à presidência da autarquia que se tem deslocado ao espaço das idades. Para o deputado do PSD, trata-se duma postura inqualificável por parte do actual executivo "os abutres vão onde há morte e no espaço das idades há vida, muita vida; esse comunicado esqueceu-se foi dos abutres que foram à Sertã saudar os peregrinos que se encontravam, num momento de fé, a deslocar-se a Fátima a pé".

No final desta intervenção, os ânimos exaltaram-se um pouco uma vez que o público interrompeu os trabalhos pela segunda vez para bater palmas às intervenções dos eleitos do PS e do PSD. Depois dum primeiro aviso, o presidente do órgão decidiu suspender a sessão e mandar evacuar o público. As forças de segurança chegaram a deslocar-se ao local mas depois de reunir com os líderes de todas as bancadas, Carlos Abreu acedeu ao apelo para que a reunião fosse retomada, o que veio a acontecer, sem que os trabalhos fossem novamente perturbados. 

Já depois de a reunião ser retomada, António Manuel Pinto, eleito do Bloco de Esquerda, sublinha que "o que deve ser verdadeiramente debatido não é a mudança do coordenador mas sim saber qual o futuro que a câmara quer dar ao Espaço das Idades pois actualmente todas as actividades foram interrompidas e não sabemos qual vai ser o futuro".

Já o líder da bancada da CDU recorreu a um adágio popular para justificar os recentes acontecimentos "zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades". Vítor Reis Silva sublinha que "este tipo de comportamentos já se tinha em Janeiro com a junta de freguesia de Aldeia de São Francisco de Assis e importa questionar a câmara se é esta a boa gestão que faz dos dinheiros públicos".

Mas para Fausto Baptista, presidente da junta de freguesia de São Jorge da Beira, a mudança da equipa de coordenação do “Espaço das Idades” só peca por tardia "isto porque nunca foi dada qualquer atenção às freguesias e os idosos da minha aldeia merecem ter o mesmo do que os que residem na sede de concelho; quanto a mim esta mudança já devia ter acontecido há dois anos".

 

Na resposta às criticas o presidente da câmara da Covilhã garantiu que o "Espaço das Idades" vai retomar as actividades normais na próxima segunda-feira. Carlos Pinto referiu que "esta era a altura exacta para se proceder a algumas alterações na coordenação e modo de funcionamento uma vez que dentro de alguns meses a junta de freguesia de Santa Maria deixa de existir e importa deixar as questões salvaguardadas para a próxima câmara".

O autarca covilhanense refere que ficou estupefacto com o comportamento do antigo coordenador do Espaço das Idades e admitiu ainda que o acesso ao recinto foi interditado por sua indicação "fui eu que mandei lá por o camião por estar a assistir a uma violação da lei, eu próprio anunciei para lá uma conferência de imprensa e foi-me dito que só lá podia entrar com ordem do tribunal; ora perante esta sementeira o que é que queria o senhor António Rebordão e as pessoas que o apoiam?" interroga.

Carlos Pinto deixou ainda a garantia de que nunca foi intenção da câmara da Covilhã proceder ao encerramento desta valência "é preciso ser muito estúpido para se pensar que o presidente da câmara que criou o espaço tenha um dia acordado mal disposto e dito que ia mudar a coordenação e fechá-lo a quatro meses do final do mandato". 

O autarca respondeu ainda a Joaquim Matias que, nesta reunião do órgão, afirmou publicamente que uma das razões que o levou a abandonar, em 2006, a função de vereador foi o facto de a câmara se estar a preparar para reduzir os benefícios aos portadores do cartão social municipal. Afirmações que levaram Carlos Pinto a enviar um recado ao deputado do PSD, que vai encabeçar a lista social democrata à câmara da Covilhã nas próximas eleições autárquicas "faça a sua campanha pela positiva pois reconheço-lhe qualidades para isso mas não venha atirar areia para os olhos das pessoas".

De todas as forças políticas com assento na assembleia municipal da Covilhã apenas o CDS/PP não se pronunciou sobre o tema.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados