RCB/TuneIn
Sábado, 17 Abr 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
DIRECTOR DO ACES TRANQUILIZA POPULAÇÕES
Rádio Cova da Beira
Falta de médicos no concelho do Fundão não vai inviabilizar o acesso das populações aos cuidados de saúde. A garantia é do director executivo do agrupamento de centros de saúde da Cova da Beira que esteve reunido com os deputados do PSD eleitos pelo distrito de Castelo Branco para analisar o problema da falta de médicos na região.
Por Nuno Miguel em 21 de Mar de 2013

Outras da categoria:

Carlos Costa Neves sublinha que "a quebra geral de profissionais de saúde no agrupamento pode chegar aos 40 por cento", com especial incidência no concelho do Fundão, e os eleitos social democratas admitem estar "preocupados" com essa situação.

Apesar de o cenário ser preocupante, o deputado do PSD refere que vão ser tomadas medidas no sentido de dar as melhores respostas às populações "vai procurar-se fazer um acompanhamento mais próximo permitindo que os doentes sejam encaminhados de forma mais célere para médicos especialistas e também contamos que os médicos que continuam a exercer a sua actividade vão efectuar um esforço suplementar para que não se verifiquem quaisquer problemas".

Recorde-se que o problema da falta de médicos foi levantado na última reunião da assembleia municipal do Fundão em que foi referido que o concelho pode perder, a curto prazo, nove profissionais de saúde. Uma situação que, de acordo com o presidente da câmara municipal, pode deixar o concelho numa situação de pré-ruptura.

João Bento garante que o ACES "está atento" a essa situação "e embora os constrangimentos financeiros inviabilizem a contratação de mais médicos eu posso garantir que nenhum utente vai ficar sem a prestação de cuidados de saúde". O director executivo do agrupamento de centros de saúde da Cova da Beira sublinha que "o concelho do Fundão tem uma consulta aberta para dar resposta aos casos mais urgentes" e acrescenta que "até ao momento a situação está normalizada e sem quaisquer listas de espera".

Quanto ao cenário de a quebra total de médicos no agrupamento de centros de saúde da Cova da Beira poder chegar aos 40 por cento, João Bento refere que estão a ser equacionadas medidas "como a contratação de médicos reformados que pode minimizar os efeitos dessa situação".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados