RCB/TuneIn
Segunda, 20 Mai 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
HOSPITAIS DA BEIRA INTERIOR COM M? ARTICULA??O
Foram ideias fortes, as deixadas por Lu?s Silveira na sess?o do 28? anivers?rio do servi?o nacional de sa?de. A m? organiza??o entre os tr?s maiores hospitais da regi?o (Guarda, Covilh? e Castelo Branco) e a consequente m? articula??o mereceram criticas do m?dico.
Por César Duarte Ferreira em 25 de Sep de 2007

“A articulação entre os hospitais da Beira Interior é péssima” refere Luís Silveira médico do Hospital Pêro da Covilhã. Para o clínico esta falta de organização “leva as pessoas a irem a Coimbra ou Lisboa procurarem valências que podiam ter nos hospitais da zona”. Guarda, Covilhã e Castelo Branco, não podem apostar nas mesmas especialidades, “quando cada um destes hospitais podia ter um serviço de excelência que só beneficia o utente”.

Quanto ao modelo EPE (entidade pública empresarial), praticado actualmente no Hospital covilhanense, Luís Silveira, mostra-se elogioso com os resultados e afirma que “este modelo só é mau se não existir organização entre a tutela e as restantes unidades de saúde” Declarações feitas pelo médico, na sessão promovida pela união de sindicatos de Castelo Branco e comissões de utente, que assinalou o 28º aniversário do serviço nacional de saúde.  

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados