RCB/TuneIn
Sábado, 19 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
"NÃO POSSO DIZER QUE DE ESSA ÁGUA NÃO BEBEREI"
Rádio Cova da Beira
Jorge Gaiolas não excluí a hipótese de ser novamente candidato à presidência da direcção do Sporting Clube da Covilhã. O acto eleitoral está marcado para o próximo dia 1 de Março.
Por Nuno Miguel em 14 de Feb de 2013

Candidato derrotado no último acto eleitoral, Jorge Gaiolas não fecha a porta uma candidatura mas antes quer ser esclarecido sobre a real situação do clube "não posso dizer que desta água não beberei mas a lista que encabeçei nas últimas eleições não vai entrar em aventureirismos; por isso só admito avançar se for esclarecido sobre vários aspectos sobre a vida do clube de que temos procurado informações mas que nos foram sempre sonegados".

Em declarações à RCB, Jorge Gaiolas não poupa nas críticas à gestão seguida por José Mendes, que nos últimos anos presidiu à direcção do clube, a quem acusa de ocultar informações relevantes sobre a situação financeira "se eu for hoje à sede e quiser conhecer as contas elas não me são facultadas, mesmo nas assembleias os números são apresentados duma forma que não me convence, ninguém conhece o activo e o passivo embora se saiba que o activo é zero; o presidente da direcção ocultou deliberadamente as verbas que recebeu da federação Portuguesa de futebol referentes ao totonegógio e eu não posso concordar, a bem da transparência, com este modelo de gestão".

Mas, para além das contas, Jorge Gaiolas acusa ainda o actual presidente da direcção de outras promessas por cumprir "disse na campanha que iria criar o conselho leonino e não o fez; prometeu uns terrenos dum indivíduo de São João da Madeira para construir uma academia e também estou à espera disso; foram promessas que não passaram de uma fraude". 

O candidato derrotado nas últimas eleições desafia ainda o presidente da assembleia geral, Luís Veiga, a esclarecer cabalmente os motivos da antecipação do acto eleitoral. Para Jorge Gaiolas todo o processo está a decorrer de forma precipitada "eu não percebo a pressa destas eleições porque podiam ser durante todo o mês de Março e foram convocadas logo para dia 1; parece que há aqui qualquer coisa por trás uma vez que há um prazo muito curto para apresentar listas; terá de ser o presidente da assembleia geral a esclarecer cabalmente os sócios sobre isso antes das eleições e não aceitar de ânimo leve qualquer justificação que lhe seja dada pela direcção sobre isso". 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados