RCB/TuneIn
Terça, 09 Mar 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
BARRAGEM: OBRAS PODEM AVANÇAR
Rádio Cova da Beira
Câmara da Covilhã falou verdade, “mesmo que aparentemente não parecesse”, garante Carlos Pinto, sobre a revogação do despacho de prorrogação da Declaração de Impacte Ambiental do projecto de construção da barragem das Cortes. Segundo o autarca, estão reunidas todas as condições para se avançar com a construção da famigerada barragem.
Por Paula Brito em 17 de Dec de 2012

Segundo Carlos Pinto tratou-se de um erro jurídico e formal que será ultrapassado, entretanto a Declaração de Impacte Ambiental mantém-se em vigor, uma vez que um acto administrativo sem audiência prévia é nulo “significa que não havendo audiência de interessados não há acto novo, o acto praticado está assim em vigor, a câmara disse a verdade e não há neste momento qualquer impedimento à construção da barragem”.

Segundo Carlos Pinto nada impede a construção da barragem até porque a autarquia tomou posse administrativa dos terrenos onde irá ser construída, na passada sexta-feira “a esta hora está a decorrer a vistoria perpetuam rei memoriam passando os terrenos para a posse da câmara, só falta adjudicar a obra e obter o visto do tribunal de contas”.

Carlos Pinto lamentou a posição daqueles que “são permissivos com os nomes da aristocracia da Covilhã”, diz que foram poucos os que o acompanharam nesta luta pela construção da barragem que se arrasta há anos “com a permissividade do Partido Socialista”. Na resposta, Vítor Pereira diz que em nenhum momento colocou em causa a importância deste investimento que espera inaugurar no próximo mandato e para o qual vai convidar Carlos Pinto a cortar a fita “eu não estou preocupado com a paternidade da barragem e não me importo, se for eleito presidente da câmara como espero, de o convidar para lá ir cortar a fita, o mesmo faria com todas as obras que foram da sua autoria”. 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados