RCB/TuneIn
Sexta, 22 Nov 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
CARLOS PINTO PEDE DESCULPAS
Rádio Cova da Beira
O presidente da c√Ęmara da Covilh√£ pede desculpas p√ļblicas aos covilhanenses por ter proposto Jo√£o Esgalhado na lista de candidatos a vereadores nas √ļltimas elei√ß√Ķes aut√°rquicas. Numa nota colocada na p√°gina do municipio na internet, o presidente da c√Ęmara refere que Jo√£o Esgalhado ¬ďrevela falta de qualidade p√ļblica, imaturidade pol√≠tica e inconsci√™ncia da responsabilidade da fun√ß√£o¬Ē.
Por Nuno Miguel em 27 de Nov de 2012

O autarca afirma que as declarações proferidas pelo vereador, em conferência de imprensa, “ são reveladoras de quem, há muito, se limitava a andar pela Câmara, como mero funcionário, não se apercebendo da realidade actual e do muito que mudou no municipalismo em Portugal”.

Carlos Pinto acrescenta que “esta ignorância, de quem nunca participou do centro nevrálgico da câmara, está na origem dos maiores e mais desbocados dislates e ataques pessoais que me dirigiu ontem. Acresce, a desilusão por não lhe ter reconhecido categoria para ser vice-presidente permanente e, ainda, lhe ter recusado apoio ou tolerar pelo silêncio, como desejava, uma sua candidatura às próximas eleições autárquicas, dada a sua notória impreparação política e falta de estatura para o cargo”.

O presidente da câmara da Covilhã refere que “apenas a boa-vontade, temperada com enorme esforço, permitiu que aqui se chegasse. Assumo por inteiro a culpa de só agora ter posto um ponto final, mas todos temos o direito ao erro. Aqui confesso publicamente o meu, que procurei emendar retirando-lhe, na passada semana, as reduzidas missões de que dispunha. Ameaça agora, continuar na Câmara, numa atitude politicamente abusiva, auto-atribuindo-se legitimidade política pessoal, a única e sua, sem ter em conta as circunstâncias que o levaram a vereador, sem nunca ter dado um passo de afirmação pública. Tal é revelador da mais primária vaidade, querendo manter-se no palco da vereação sem funções”.

Sobre as funções desempenhadas por João Esgalhado, como presidente do conselho de administração da sociedade de requalificação urbana “Nova Covilhã” o autarca sublinha que “a mesma pacóvia vaidade que exibia e a que tive que por termo, quando se anunciava como CEO (Chief Executive Officer, em inglês, de companhia internacional...) quando apenas se limitava a acompanhar uma pequeníssima empresa municipal, de recuperação de meia dúzia de casas durante o ano. Uma empresa que queria manter para continuar CEO”.

Carlos Pinto termina esta nota afirmando que “apesar de ter anunciado pretender fazer maioria com os socialistas, por mera vingança, não terá espaço para boicotar o trabalho da câmara, como tentou fazer na última reunião do executivo”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados