RCB/TuneIn
segunda, 26 set 2022
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
A SAÍDA PREMATURA DE LOURENÇO MARQUES
Lourenço Marques foi hostilizado pelo anterior conselho de administração do Centro Hospitalar da Cova da Beira, o que acabou por ditar a sua aposentação prematura. Em entrevista à RCB, o conhecido médico, que fundou no Fundão a primeira unidade de cuidados paliativos do país, falou sem tabus do que levou à sua saída em 2010, deixando o projecto que criou e que desenvolveu durante 18 anos.
Por Paula Brito Batista em 20 de Nov de 2012

Outras da categoria:

Lourenço Marques deixa alguns exemplos de um conjunto de episódios que o levam a classificar a direcção de João Casteleiro de hostil. A começar pelo facto de nunca ter sido “visto nem achado” em relação às obras do novo hospital que iriam albergar o serviço de que era director “procurei visitar a obra mas fui impedido imediatamente por justificações que não faziam qualquer sentido e que eu contrariei nessa altura”.

Outro dos episódios que marcou Lourenço Marques foi a proibição de participar nas primeiras jornadas sobre cuidados paliativos promovidas pelo IPO de Lisboa. O médico preencheu uma comissão de serviço para se deslocar a Lisboa nesse dia, “um mês depois recebi um documento oficial a dizer que não tinha sido autorizado a participar e que tinha que justificar”.

 Segundo Lourenço Marques a hostilidade dos então responsáveis pelo centro hospitalar da Cova da Beira tinha um objectivo, “desenhava-se a minha ida, como anestesista, para a Covilhã, de tal modo que um colega me disse que tinha sido convidado para ir trabalhar para os cuidados paliativos e eu desconhecia, sendo eu o director do serviço”.

A gota de água foi quando a hostilidade se alargou à unidade de cuidados paliativos e o conselho de administração proibiu o fornecimento de unidoses de medicamentos para a dor através da farmácia do hospital “eu reagi em relação a isso e nessa altura pedi a minha aposentação”.

Na altura Lourenço Marques chegou a escrever ao então secretário de estado do governo do partido Socialista, Manuel Pizarro, mas nunca obteve resposta.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2022 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados