RCB/TuneIn
Segunda, 19 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
DIFERENDO DE 11 ANOS CHEGA AO FIM
O Supremo Tribunal Administrativo não aceitou o recurso da câmara da Covilhã no processo que opõe a Associação Cultural da Beira Interior (ACBI) à autarquia covilhanense, colocando assim um ponto final a um diferendo que se arrasta há 11 anos.
Por Paula Brito em 12 de Nov de 2012

Em comunicado, a ACBI diz que aguarda uma resposta da câmara da Covilhã em relação à sua iniciativa de pagar ou pedirá ao tribunal para executar a sentença. 

A ACBI decidiu ainda avançar com um novo processo contra a câmara da Covilhã por entender que, além do que a autarquia foi condenada a pagar, terá que indemnizar a ACBI pelos danos causados ao longo destes anos.

A ACBI vai ainda mover um processo a Carlos Pinto por dolo, uma vez que entende que causou danos à autarquia "sendo que o arrastar do processo, sem qualquer gesto de entendimento, prejudicou a mesma do ponto de vista económico, querendo a ACBI que esse dinheiro seja reposto à autarquia pelo referido político.".Pode ler-se no comunicado que anuncia o fim de um diferendo que começou devido à rescisão por parte da autarquia de um protocolo celebrado com a ACBI.   


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados