RCB/TuneIn
Sábado, 27 Fev 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
URG?NCIAS DEBAIXO DE FOGO
O PS do Fund?o e do distrito, em comunicado, exige a suspens?o do protocolo assinado entre a c?mara do Fund?o e o minist?rio da sa?de que prev? o encerramento do servi?o de urg?ncias entre as 00 horas e as 8 da manh? a partir do dia 1 de Outubro.
Por Paula Brito em 19 de Sep de 2007

Para o presidente da concelhia socialista "a câmara do Fundão não garantiu o cumprimento do acordo celebrado, especialmente das supostas contrapartidas inscritas no documento como é o caso das camas de cuidados continuados e uma VEMER". Vítor Cunha acusa a autarquia de ter assinado o protocolo com o ministério da saúde "à revelia do centro hospitalar da Cova da Beira" e de com esta assinatura "ter prejudicado o concelho".

Para o presidente da câmara do Fundão este comuncado é "inaceitável, intolerável, um descaramento total e de uma hipócrisia sem limites". Manuel Frexes diz que o PS "devia ter vergonha e pedir desculpas já que esta situação foi criada pelo próprio Partido Socialista". Na reunião do executivo fundanense Conceição Martins, da bancada do PS, diz "que não tem nada que pedir desculpas" uma vez que não se considera "uma caixa de ressonância do governo".

O presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar da Cova da Beira, João Casteleiro, garante que o serviço de urgências do hospital do Fundão mantém o seu normal funcionamento pelo menos até ao próximo mês de Dezembro.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados