RCB/TuneIn
Terça, 20 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
CORTES MOTIVAM CRÍTICAS
Presidente da concelhia do PS da Covilhã desafia a câmara municipal a adoptar um novo regime de contratos programa para apoiar as associações do concelho. Em causa está a deliberação tomada na última reunião pública do executivo em que a autarquia decidiu reduzir de 6000 para 2500 euros o valor mensal de apoio aos bombeiros voluntários.
Por Nuno Miguel em 26 de Jul de 2012

Serra dos Reis afirma que "essa situação é condenável e pode trazer dificuldades acrescidas aquele que é um dos serviços humanitários do nosso concelho; entendemos que é urgente rever essa situação e estabelecer um novo modelo de contratos programa anuais de apoio, com regras claras e transparentes, para que nenhuma associação seja confrontada com situações deste tipo que podem colocar em causa a sua actividade".

Em conferência de imprensa, o presidente da concelhia do PS acusou ainda a autarquia de má vontade para com o empresário Paulo de Oliveira, por ainda não ter emitido o licenciamento definitivo de propriedade industrial da empresa “Tessimax”. Serra dos Reis afirma que "seria muito importante que a câmara municipal se preocupasse em apoiar os empresários que estão no concelho, como é este caso e onde revela má vontade de resolver o problema, em vez de por vezes anunciar a chegada de novos investimentos e postos de trabalho ao nosso concelho mas que depois não se concretizam". 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados