RCB/TuneIn
Quarta, 21 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
FNST: CRITICA NOVO REGIME DE HORAS EXTRAS
O coordenador da Federação Nacional dos Sindicatos Têxteis (FNST) não se conforma com a diminuição do valor percentual de pagamento do trabalho extraordinário aos trabalhadores do sector têxtil. A medida entra em vigor no próximo dia 1 de Agosto mas é fortemente contestada pelos sindicatos.
Por Nuno Miguel em 25 de Jul de 2012

À margem da cerimónia de tomada de posse da nova equipa directiva do sindicato têxtil da Beira Baixa, Manuel Freitas considerou que "a partir de 1 de Agosto temos que travar a batalha para manter as percentagens, sobretudo nas empresas de referência e aqui nesta região temos de fazer algo em relação ao grupo Paulo de Oliveira para que os valores sejam mantidos". 

A federação vai ainda reivindicar aumentos para os trabalhadores do sector têxtil para 2013 de acordo com a inflação prevista. Manuel Freitas critica a postura das associações patronais, designadamente da ANIL, que propõem aumento zero para o próximo ano "numa primeira reunião foi isso que nos disseram enquanto que a nossa resposta foi a do aumento do volume das exportações no primeiro trimestre deste ano; para Setembro está marcada uma nova reunião negocial mas nós não vamos deixar de exigir aumentos de acordo com os valores previstos da inflacção".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados