RCB/TuneIn
Segunda, 06 Abr 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
CARLOS PINTO DEMARCA-SE DO PSD DA COVILH
Em entrevista ao programa "Flagrante Directo" Carlos Pinto demarca-se da actual comissão política, mostra-se disponível para participar activamente na campanha, apoiar uma candidatura independente ou até promovê-la. Para o autarca covilhanense, no que às autárquicas diz respeito no concelho da Covilhã, "tudo está em aberto".
Por Paula Brito em 25 de Jul de 2012

Em entrevista à RCB, Carlos Pinto admite que se tem sentido "triste pelo facto de ter dado, eu e os que me acompanharam, 5 vitórias ao partido e agora tenham vindo pessoas dizer que era preciso renovar, não deixar eternizar no poder, essa gente quer distanciar-se do quê? da obra que está feita? do orgulho que os covilhanenses sentem? e depois a ideia de que andámos a fazer coisas que não têm nada a ver com o PSD, isso é um lapso com o qual eu não me identifico".

Para Carlos Pinto as regras estão claras: a acutal comissão política não conta com ele "não contam comigo enquanto eu não sentir que estão fora de alguma influência perniciosa de pessoas que sempre foram frustradas e que não alcançaram, alguns deles até benefícios relativos à presença do PSD na câmara, e que hoje influenciam o dia a dia da comissão política e que influenciaram as eleições". Questionado sobre os nomes, Carlos Pinto diz que "eles sabem quem são".

Carlos Pinto confessa que ainda se sente "com saúde e cheio de força" e mostra-se disponível para participar nas próximas autárquicas. Impedido de avançar como candidato à presidência da câmara, por força da lei, o autarca faz depender o tipo de participação do quadro legal que estiver em vigor na altura "há muitos papéis que face ao quadro legal que exista eu, se me apetecer, direi o que farei, no uso pleno das minhas liberdades constitucionais e cívicas, há muita gente por aí que toma como definitivos dados que ainda são provisórios". Referindo-se ao seu futuro político, o autarca utilizou uma expressão popular "que ninguém esteja a vender o bicho antes de o ter caçado".

Carlos Pinto admite ainda apoiar e até promover uma candidatura independente, e, se for caso disso, até vai para a rua fazer campanha eleitoral "até porque para mim as campanhas eleitorais são uma satisfação, um prazer, dificilmente me estou a ver fora, se houver um candidato que me entusiasme e que eu veja que pela emoção e pela razão dará um grande presidente de câmara lá estarei".

Para o autarca covilhanense "tudo está em aberto" no que às autárquicas diz respeito no concelho da Covilhã, "até às eleições muita água vai ainda passar debaixo das pontes".

Quanto ao seu futuro político, é pouco provável que vá para casa escrever livros de memórias.  


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados