RCB/TuneIn
Quinta, 02 Abr 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
PAULO DE OLIVEIRA PEDE INDEMNIZAÇÃO À CMC
A Sociedade do empresário Paulo de Olveira moveu uma acção à câmara da Covilhã, a pedir 150 mil euros de indemnização, invocando prejuízos decorrentes da construção do parque de S. Miguel, no Tortosendo, em 2009.
Por Paula Brito em 24 de Jul de 2012

Com o título "vereador da câmara da Covilhã testemunha contra o próprio município", a autarquia covilhanense emitiu um comunicados dando conta que Vítor Pereira, vereador da bancada do PS, e Francisco Castelo Branco, presidente da comissão poítica concelhia do PSD, "partido que suporta a maioria na câmara da Covilhã", são testemunhas numa acção administrativa especial e providência cautelar movida pelo empresário Paulo de Oliveira à câmara da Covilhã.

A acção em causa vem no seguimento do prazo dado pela autarquia a Paulo de Oliveira, "antes da cassação da licença de utilização de instalações industriais, que aguardam há 8 anos por legalização". No passado sábado, em entrevista ao programa "Flagrante Directo" da RCB, Carlos Pinto disse que o empresário Paulo de Oliveira não está acima da lei "não há duas leis, uma para as pessoas que têm empresas e outras para as pessoas que vivem noutras zonas e são possuidoras de património, e há quem julgue que, por via das situações sociais que hoje vivemos, de desemprego, etc, lhe baste invocar a sua capacidade de criar ou não emprego, bem como a sua capacidade de afirmar o poder perante os tribunais, para querer situações de tratamento diferenciado".

No comunicado, a autarquia dá ainda conta de uma outra acção movida pelo empresário Paulo de Oliveira que pede uma indemnização de 150 mil euros à câmara da Covilhã, invocando prejuízos decorrentes da construção do parque de S. Miguel no Tortosendo.  


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados