RCB/TuneIn
Quinta, 17 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
PSD DA COVILH? EM CONFLITO
PSD da Covilh? n?o tem candidatos indigitados e rejeita a ideia de um sucessor pr?-estabelecido, diz Francisco Castelo Branco, referindo-se a Pedro Farromba. O vice presidente da c?mara da Covilh? j? respondeu, o autarca ficou, primeiro "desiludido", depois "chocado" com a entrevista do novo presidente da concelhia social democrata ? RCB.
Por Paula Brito em 17 de Jul de 2012

Convidado do programa "Flagrante Directo" da RCB, um mês depois de ter sido eleito presidente da concelhia do PSD da Covilhã, Francisco Castelo Branco não aceita a ideia de "um sucessor pré-estabelecido, sem que o partido seja ouvido". O novo líder da concelhia diz que nada tem contra Pedro Farromba mas "o facto de aparecer o nome e não ter sido desmentida a intenção de ele encabeçar a lista, levou-me a avançar com a candidatura à concelhia".

Pedro Farromba já respondeu ao presidente da concelhia do PSD que só conheceu nas eleições "já fiz várias campanhas eleitorais e nunca vi este senhor em nenhuma delas". Quanto ao facto de ser ou não candidato "quem decide se sou ou não candidato sou eu e não ele, não é bem ele são outros que decidem se uma eventual candidatura é apoiada ou não".

Questionado pela RCB se será candidato com ou sem o apoio do PSD, Pedro Farromba foge à questão "o que isto quer dizer é que é preciso cuidado quando se fala no nome das outras pessoas, mas já agora aproveito para informar que, ao contrário do que ele diz na entrevista, estão já a ser feitos contactos nas freguesias em nome da concelhia, deixo esta informação que pode ser útil na gestão que ele quer fazer da concelhia". Recorde-se que na entrevista concedida à RCB, Francisco Castelo Branco diz que a escolha dos candidatos às juntas de freguesia ficará para depois da conclusão da reforma da administração local.    

Quanto ao candidato à câmara da Covilhã "será conhecido até final do ano". Questionado sobre o perfil que deve ter o candidato do PSD às próximas autárquicas, Francisco Castelo Branco enumera as características que considera fundamentais "a disponibilidade para o cargo é fundamental, o facto de ter um bom relacionamento social com as pessoas é também fundamental, assim como me parece fundamental ser uma pessoa com alguma experiência autárquica". Quanto à militância "não é condição essencial", remata.

Confrontado com a possibilidade de João Esgalhado preencher os requisitos do perfil, o novo presidente da concelhia social democrata não exclui o actual vereador da maioria na câmara da Covilhã, que trata de forma familiar "relativamente ao meu amigo João Esgalhado, deixe-me tratá-lo assim porque o conheço desde miúdo e tenho uma excelente relação com ele, tive conhecimento através da comunicação social de uma eventual intenção de candidatura, no entanto, eu já tive algumas conversas com ele e essa temática nunca foi abordada". Questionado sobre a possibilidade do assunto vir a ser abordado no futuro, Francisco Castelo Branco é peremptório "claro, todas as possibilidades estão em aberto".

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados