RCB/TuneIn
Segunda, 13 Jul 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
BEATO FRANCISCO ?LVARES NO MUSEU
Inserida na festa lit?rgica dos 40 m?rtires do Brasil, que se comemora este dia 17 de Julho, a C?mara da Covilh? e o Museu de Arte Sacra promovem durante este m?s v?rias actividades para assinalar a vida e a obra do beato covilhanense Francisco ?lvares.
Por Paula Brito em 17 de Jul de 2012

A partir de hoje e até à próxima quinta-feira no museu haverá dramatizações de fantoches, para o público infantil.

Na sexta-feira terá lugar um percurso pedestre pela rota dos jesuítas com saída às 10h da manhã da igreja do Sagrado Jesus, com passagem pela igreja de Santa Maria, visita à casa onde nasceu Francisco Álvares e outro locais onde os jesuítas desempenharam a sua actividade pastoral.

Recorde-se que até final do mês está patente no museu de arte sacra da Covilhã a imagem do beato covilhanense que, em 1892, os cardadores da cidade colocaram num altar da extinta igreja de Santa Marinha e o tornaram patrono deste ofício.

Francisco Álvares nasceu na Covilhã, em meados do século XVI. Em 1564 entrou na companhia de Jesus no colégio de Évora onde foi cozinheiro e "se ocupou de fazer panos e cardar, arte que deveria ter antes de ser da Companhia, e depois sem dela se desprezar, a exercitava" escreve o padre António Franco em "Imagem da Virtude".

A 5 de  Junho de 1570 Francisco Álvares integrou uma expedição de missionarios jesuítas ao Brasil liderada por Inácio Azevedo. A viagem terminou a 15 de Julho quando a nau onde seguiam foi atacada por uma frota de piratas comandada por Jacques Sória. Os missionários foram feridos, alguns mortos, Francisco Álvares foi lançado ao mar ainda vivo.

O Papa Pio IX, em 1854, beatificou os 40 mártires do brasil entre os quais Francisco Álvares. A Companhia de Jesus prossegue hoje o objectivo de canonização destes 32 portugueses, 3 dos quais da diocese da Guarda.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados