RCB/TuneIn
Sexta, 23 Fev 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
CHBI TEVE INGERÊNCIAS POLÍTICAS
Antigo presidente do conselho de administração do hospital Amato Lusitano, em Castelo Branco, refere que o projecto do anterior governo para a criação do centro hospitalar da Beira Interior, só fracassou devido a intromissões políticas.
Por Nuno Miguel em 30 de Jun de 2012

Sanches Pires refere que "o entendimento entre todos os conselhos de administração era total e tinha o acordo do ministério; no entanto houve intromissões de politiqueiros, que tem a mania que percebem de tudo, e a ideia acabou por não se concretizar com claros prejuízos para as populações".

O antigo presidente do conselho de administração do HAL acrescenta que, com este projecto, até a solução para a manutenção das maternidades estava encontrada "as maternidades ficariam nos dois extremos, Guarda e Castelo Branco,por forma a evitar que os partos fossem desviados para fora da Beira Interior enquanto que na Covilhã, até pela existência da faculdade de medicina, ficaria a funcionar um espaço de investigação de ponta na área neo-natal".

Sanches Pires sublinha ainda que "nenhum dos três hospitais da Beira Interior tem condições, só por si, para ser um hospital central devido à falta de população e de especialidades" e considera que o projecto do actual governo para a criação do pólo de saúde da Beira Interior é o modelo que pode melhorar a qualidade dos serviços prestados às populações, criar novas valências na região e promover a fixação de mais médicos na região.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados