RCB/TuneIn
Sábado, 24 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
? NECESS?RIO REFOR?AR REDE DE RESPOSTAS
A presidente da sociedade portuguesa de neurodesenvolvimento considera que chegou a hora de criar novas respostas para apoiar as crian?as portadoras de autismo. Trata-se duma doen?a cr?nica do foro cognitivo que afecta 1 crian?a por cada 1000 que nascem em Portugal.
Por Nuno Miguel em 25 de Jun de 2012

Guiomar Oliveira refere que "até à chegada à idade adulta, Portugal tem sabido dar resposta aos número de casos mas depois disso há ainda um longo caminho a percorrer pois as interrogações são muito grandes e não tem havido politicas no sentido de reforçar a capacidade de resposta existente".

A temática do autismo esteve em destaque no terceiro encontro de neurodesenvolvimento do centro hospitalar da Cova da Beira, que decorreu naquela unidade de saúde e onde estiveram presentes vários especialistas de todo o país. Guiomar Oliveira refere que "habitualmente esta doença é detectada entre os 2 e os 3 anos de idade, e os pais devem estar atentos a alguns sinais de alerta como por exemplo atrasos significativos do desenvolvimento do processo comunicativo".

Para além do diagnóstico, Guiomar Oliveira considera que "o acompanhamento dos pais e a intervenção correcta junto das crianças são as melhores formas de poder minimizar os efeitos deste problema".

No centro hospitalar da Cova da Beira funciona, há vários anos uma consulta de desenvolvimento que serve para fazer o despiste deste tipo de casos e também para acompanhar as situações detectadas. Carlos Rodrigues, director do serviço de pediatria, sublinha que "anualmente esta valência é procurada por muitas centenas de pessoas´pois trata-se duma consulta sub-dividida em várias especialidades e posso dizer que há dois pediatras que ocupam a quase totalidade do seu tempo às questões do desenvolvimento".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados