RCB/TuneIn
Segunda, 17 Dez 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
MAIS MEIOS, MELHOR COORDENAÇÃO = MENOS INCÊNDIOS
Se a esta equação juntarmos condições climatéricas favoráveis está encontrada a fórmula de uma época de combate a fogos florestais sem sobressaltos.
Por Paula Brito em 11 de Sep de 2007

O balanço provisório foi feito pelo coordenador do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco em entrevista ao Flagrante Directo da RCB. Rui Esteves diz que até ao início de Setembro registaram-se no distrito 462 incêndios mas a grande maioria "eu diria que 99.9% foram pequenos incêndios" o que reduziu significativamente a área ardida quando comparada com outros anos. Castelo Branco, Fundão e Covilhã são, por esta ordem, os concelhos com maior número de incêndios registados "uma tendência igual à de anos anteriores" que segundo o comandante se fica a dever ao facto de serem os três concelhos mais habitados do distrito.

Rui Esteves admite que as condições climatérias foram uma grande ajuda, mas S. Pedro não foi o único a contribuir "este ano temos mais meios, melhor coordenação e gestão de recursos". Rui Esteves deixa como exemplo o novo sistema informático de gestão dos meios aéreos "que permite em tempo real saber onde estão todos os meios aéreos, quais é que estão disponíveis e requisitar para o combate o que estiver mais próximo da ocorrência". Tudo feito directamente do CDOS, à distância de um clic.

Outra das melhorias é o facto de 36 viaturas das diversas corporações de bombeiros estarem equipadas com GPS o que permite "saber onde estão na hora e adoptar o princípio da proximidade, isto é, avança quem estiver mais próximo da ocorrência". Na primeira fase foram contempladas 36 viaturas "todas as de comando e os carros de combate a fogos florestais mais utilizados nos últimos 10 anos" mas o objectivo é numa segunda fase equipar mais 70 viaturas com este dispositivo.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados