RCB/TuneIn
Sexta, 07 Ago 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
FASE BRAVO AT?PICA
De 1 de Janeiro a 15 de Maio no distrito de Castelo Branco registaram-se 200 ocorr?ncias de inc?ndio. Um n?mero que segundo o comandante Rui Esteves se fica a dever mais ?s queimadas do que ? condi??es clim?ticas.
Por Paula Brito & Paulo Pinheiro em 30 de May de 2012

No entanto, e segundo o comandante distrital de Operações de Socorro, a Fase Bravo de combate a incêndios florestais tem sido atípica “tem havido muito poucas ocorrências de incêndio florestal porque a meteorologia tem ajudado, mas desde o dia 1 de Janeiro até ao inicio da fase Bravo, a 15 de Maio, no distrito registaram-se 200 ocorrências, sendo que Fevereiro e Março foram os meses mais graves do ponto de vista das consequências, e aí, não foi devido às condições climáticas adversas mas sim às queimadas descontroladas”.  ~

Segundo Rui Esteves o distrito está hoje melhor preparado do que no passado para combater os fogos florestais “o distrito fez 40 acções de formação que envolveram 600 bombeiros, o distrito tem um plano de operações distrital para incêndios florestais, o distrito tem o trabalho de casa feito”.

Durante a fase "Bravo", a segunda mais crítica no combate a incêndios, que se prolonga até 30 de Junho, vão estar operacionais 6.271 bombeiros, 1.577 veículos, 28 meios aéreos e 70 postos de vigia em todo o país.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados