RCB/TuneIn
Sexta, 20 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
ALBICASTRENSES VENCEM E CONVENCEM?
O Benfica da Beira Baixa , pela m?o de Ant?nio Jesus , revela cada vez mais ser uma equipa que sabe o que quer e at? onde pode chegar . Sabendo da forma como o seu advers?rio actua , o treinador da casa montou uma estrat?gia que se mostrou acertada . Manietou o meio campo advers?rio de forma a que este n?o conseguisse servir a linha avan?ada em condi??es da fazer golo , e mais importante ainda , com as altera??es operadas no seu xadrez em rela??o ao ?ltimo jogo , deu maior consist?ncia ao seu miolo , o que , desde logo se revelou fundamental no dom?nio e ascendente que obteve durante toda a primeira metade .
Por José Joaquim Ribeiro em 09 de Sep de 2007

Benfica C. Branco – 2   Tourizense – 1 

 

Jogo no Estádio Municipal Vale do Romeiro em Castelo Branco

Árbitro – Hugo Cardoso ( C.A Évora ) auxiliado por Diamantino Guerreiro e José Rosado

 Benfica – Hélder Cruz , Gil , Nuno Marques , Daniel Fernandes ( João Peixe aos 70`), Miguel Vaz , Trindade , Milton , Tiago Marques (Ricardo Viola aos 65`) , Cristophe , Ricardo António (cap.) e Célio (Tarzan aos 79`) .

Treinador – António Jesus

Disciplina – Cartão amarelo a Miguel Vaz aos 21` , cartão vermelho por acumulação de amarelos a Miguel Vaz aos 76`

Golos – Ricardo António aos 35` e Miguel Vaz aos 57`

 

Tourizense – Eduardo , David , Fábio Santos , Silvio , Gonçalo , Ito (Éder aos 46`) , Hugo Simões (Bruno Santos aos 87`) , Rui Miguel , Xavier , Litos e André Fontes .

Treinador – António Margarido

Disciplina – Cartão amarelo a Rui Miguel aos 31` ,  Hugo Simões aos 57` e Fábio Santos aos 85`

Golos – Rui Miguel aos 78´( G.P.)

 

Os lances de perigo junto à baliza de Eduardo foram uma constante e Miguel Vaz aos 9`e aos 27` esteve perto de inaugurar o marcador , sendo que , na segunda tentativa só a trave impediu o golo para os da casa. Pouco depois seria Cristophe , na cara do guardião contrário ,  a desperdiçar incrivelmente um  excelente cruzamento de Nuno Marques , mas o golo adivinhava-se…

 

O cerco junto à baliza de Eduardo apertava cada vez mais e aos 35` , merecidamente , o Benfica ganhou vantagem no marcador . Canto apontado por Célio , e Ricardo António , fulgurante ao primeiro poste , cabeceou para o fundo das redes dos forasteiros . Este golo deu ainda maior tranquilidade aos donos do terreno que passaram então a jogar com cautelas redobradas .

 

Para a segunda metade os comandados de António Margarido surgiram mais afoitos no ataque , revelando inconformismo , mas a defensiva encarnada , bem escalonada no terreno , não permitia  lances de perigo para a sua baliza , enquanto que as suas linhas mais avançadas procuravam o contrapé adversário  na tentativa de alcançar novo golo .

 

Tais intentos seriam coroados de êxito quando Miguel Vaz aos 57` , na transformação de um livre directo , pleno de força e colocação , marcou um golo de belo efeito  .

Alguns minutos depois Cristophe teve nova chance de fazer golo e matar definitivamente o jogo mas Eduardo , com defesa por instinto , negou-lhe os intentos . E seria no último quarto de hora que tudo se viria a complicar . Decorria o minuto 76 quando Miguel Vaz  , em acção defensiva  na sua grande área , conseguiu , a meias com o braço , anular um cruzamento de Xavier . O árbitro , de imediato assinalou pénalti e segunda cartolina amarela ao influente jogador da casa , deixando assim a sua equipa reduzida a dez elementos . Rui Miguel , chamado à conversão da grande penalidade não desperdiçou , pese embora só na recarga o tenha conseguido porque Hélder Cruz defendeu o primeiro remate .Este golo e expulsão não intimidou a equipa da casa que soube gerir da melhor forma o jogo e o resultado , pelo que, a vitória lhe assenta que nem uma luva …. 

Boa arbitragem  

João Perquilhas

 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados